Marcon Logística Portuária

Portos do Paraná registram volumes recordes na descarga de fertilizantes

O movimento histórico na importação nacional de fertilizantes refletiu no volume desembarcado pelos portos paranaenses. Principais portas de entrada do produto no Brasil, nunca se importou tanto adubo pelos portos de Paranaguá e Antonina quanto no primeiro semestre do ano: 5.197.527 toneladas.

Em relação às 4.529.969 toneladas movimentadas nos mesmos seis meses de 2020, o volume neste ano foi 14,74% maior. Só no último mês de junho foram 1.059.933 toneladas –  a maior descarga de fertilizantes já registrada no Estado.

Comparado ao movimento registrado no último mês de maio, 916.924 toneladas, a importação dos adubos cresceu cerca de 15,6%. Já em comparação com junho de 2020, quando foram 706.852 toneladas desembarcadas, o aumento foi de quase 50%.

HISTÓRICO – Em apenas três outros meses, em anos anteriores, o volume de adubos descarregados pelos portos de Paranaguá e Antonina passou de um milhão de toneladas. “Mas nenhum chegou a esse total alcançado no último mês de junho”, diz o diretor de Operações da Portos do Paraná, Luiz Teixeira da Silva Júnior.

Em novembro e dezembro de 2018 foram 1.006.771 e 1.014.264 de toneladas, respectivamente. Em julho de 2020, 1.000.863 de toneladas dos granéis foram descarregadas.

“Pelos portos de Paranaguá e Antonina entram cerca de 31% de tudo o que o Brasil importa de fertilizantes. Além de sermos os principais importadores dos produtos, também somos referência em eficiência na descarga desses granéis”, afirma Teixeira.

OPERADORES – Dos 24 berços disponíveis nos portos paranaenses, em pelo menos sete são descarregados os adubos: três no cais comercial do Porto de Paranaguá (208, 209 e 211); dois berços em píer privado e dois berços no Porto de Antonina.

“Além dos três berços prioritários, no Porto de Paranaguá, os navios de fertilizantes podem operar em qualquer outro berço público, quando vago”, explica o diretor de Operações da Portos do Paraná, Luiz Teixeira da Silva Júnior.

Pelos berços públicos do cais comercial de Paranaguá foram movimentadas 3.366.566 toneladas, no primeiro semestre do ano. No mesmo período, em 2020, foram 2.865.300 toneladas. Por esses berços, três empresas descarregam fertilizantes no porto paranaense (Harbor, Rocha e Fortesolo), além da TCP, que recebe o produto em contêineres.

Pelos berços do terminal portuário privado, localizado no Porto de Paranaguá, foram descarregadas 1.583.533 toneladas. O volume é 6% maior que as 1.493.090 toneladas registradas no mesmo período, em 2020.

Pelo terminal privado que opera no Porto de Antonina, TPPF, foram 247.428 toneladas de fertilizantes desembarcadas no primeiro semestre. Comparado às 171.579 toneladas registradas em 2020, o aumento foi de 44%.

Um pequeno volume de fertilizantes é importado na forma líquida. Este ano foram cerca de cinco mil toneladas.

SEGMENTO – O Sindicato da Indústria de Adubos e Corretivos Agrícolas no Estado do Paraná (Sindiadubos) confirma o aumento significativo na importação dos produtos.

“Os produtores agrícolas têm aproveitado a boa relação de troca – ou seja, gastos com fertilizantes X valor da produção – para se abastecerem para as próximas safras, do final deste ano e início de 2022”, explica o gerente-executivo Décio Luiz Gomes.

CURIOSIDADE – As principais origens dos fertilizantes que chegam pelos portos de Paranaguá e Antonina são Rússia (23%), China (21%), Canadá (8,4%), Bielorússia (7%) e Catar (6,5%).

Entre os fertilizantes que chegam pelos portos paranaenses estão, principalmente, cloreto de potássio (MOP), ureia, MAP (fosfato monoamônio); sulfato de amônio e complexos NPK.

 

Fonte: Portos do Paraná

}

07.28.2021

Em Destaque

Relacionados

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

abr 18 2024

Empresas no Paraná garantem R$ 468 milhões do BNDES para exportação

Empresas no Paraná realizaram quatro operações com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para financiamento de exportações...
abr 17 2024

Portos do Paraná e de Santos assinam carta de intenções

Os dois maiores portos do Brasil assinaram, nesta quinta-feira (11), uma carta de intenções com o objetivo de desenvolver acordos de cooperação...
abr 16 2024

OMC prevê que comércio global vai se recuperar de forma lenta, porém constante

O comércio global de mercadorias deve se recuperar neste ano, porém de forma mais lenta do que o esperado anteriormente, depois de apenas seu...
abr 15 2024

Com US$ 5,4 bilhões no 1º trimestre, Paraná segue como maior exportador do Sul

As exportações do Paraná somaram US$ 5,42 bilhões no 1º trimestre do ano, um acréscimo de 4,7% em relação ao mesmo período do ano passado (US$ 5,2...
abr 12 2024

Chanceler argentina vê progresso em acordo Mercosul-UE, apesar de “mal-entendidos”

A ministra das Relações Exteriores, Comércio Internacional e Culto da Argentina, Diana Mondino, afirmou na sexta-feira que as negociações sobre o...
abr 11 2024

Ministério revisa para baixo projeção de superávit comercial

A queda no preço de mercadorias, principalmente dos bens agropecuários, fez o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC)...
abr 10 2024

Exportação por empresas em 2023 teve forte concentração nos estados do Sul-Sudeste

As regiões Norte e Centro Oeste foram as que tiveram o maior aumento percentual de novas empresas brasileiras exportadoras em 2023, segundo estudo...
abr 09 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 7,482 bilhões em março

A queda de preços da soja e do petróleo e o feriado de Semana Santa fizeram o superávit da balança comercial cair em março. No mês passado, o país...
abr 08 2024

Porto de Paranaguá recebe maior navio da história do Paraná em capacidade

O navio porta-contêineres MSC C. Montaine, que atracou neste domingo (31) no Porto de Paranaguá, conquistou o título de maior embarcação em...
abr 05 2024

Brasil exportará ovos e carnes de aves para El Salvador

O Governo Federal anunciou nesta sexta-feira (29/3) ter recebido o anúncio, pelo governo de El Salvador, da aprovação sanitária que autoriza o...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes