Marcon Logística Portuária

Porto de Paranaguá completa 87 anos com foco na atração de investimentos

Ao completar 87 anos nesta quinta-feira (17), o Porto de Paranaguá se consolida como o mais eficiente do Brasil e se prepara para continuar na vanguarda da atividade portuária. Com projetos inovadores e obras que vão ampliar a capacidade de movimentação de cargas, o porto paranaense atrai novos investimentos e tem se tornado hub logístico da América do Sul.

“Paranaguá é referência nacional em gestão portuária, sendo premiado nacionalmente e servindo de exemplo até mesmo em eventos internacionais. Esse reconhecimento nos mostra que estamos no caminho certo e que devemos seguir apostando em um quadro técnico altamente qualificado”, destacou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Para o presidente da empresa pública, Luiz Fernando Garcia, é preciso realizar no presente as ações que vão construir o porto do futuro. “Todo ano temos que provar que continuamos sendo eficientes, com atração de novos mercados, com qualidade de serviço e custo baixo. Então, temos a obrigação de prever e fazer grandes investimentos hoje”, explicou.

Com novos arrendamentos, os investimentos privados já previstos pela autoridade portuária podem chegar a R$ 2,6 bilhões nos próximos anos. Pioneiro, o Paraná foi o primeiro Estado do País a receber a delegação de competências para administrar os contratos de exploração de áreas.

O próximo leilão acontece no próximo dia 30, na Bolsa de Valores de São Paulo (B3). A PAR32 será destinada à movimentação de carga geral, especialmente açúcar. O investimento previsto é de R$ 4,1 milhões.

Outras cinco áreas do Porto de Paranaguá já estão em estudo ou em processo de arrendamento: A PAR09, destinada a movimentação de granel sólido vegetal, deve atrair R$ 492 milhões de investimentos e está em fase de audiência pública.

A PAR14 e a PAR15, também voltadas para granéis sólidos, estão em fase de diligências. A primeira tem previsão de até R$ 1,1 bilhão em investimentos e a segunda, de R$ 656 milhões. A PAR50, destinada a granéis líquidos, prevê aporte de R$ 338 milhões.

A administração portuária também já adiantou o interesse em arrendar uma sexta área: a PAR03, ainda em fase inicial de coleta de material para estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental. Com 38 mil metros quadrados, o espaço englobará o Terminal Público de Fertilizantes (Tefer), de seis mil metros quadrados.

OBRAS – Para receber mais cargas, os portos preparam o aumento da capacidade de transporte ferroviário. As obras do Projeto Cais Leste – Moegão terão início ainda no primeiro semestre de 2022, após avançar a fase de consulta pública. A moega exclusiva para descarga de trens vai receber até 180 vagões simultaneamente. Serão três linhas independentes e correias transportadoras ligando 11 terminais.

No mar, a derrocagem da Pedra da Palangana será concluída neste mês. A fase de detonação foi encerrada em 2021 e, em 2022, as rochas são retiradas para britagem e doação para prefeituras do Litoral.

TECNOLOGIA – Os projetos ligados à inovação, junto à Fundácion ValenciaPort, devem transformar as operações portuárias. O termo de cooperação técnica, inédito no Brasil, prevê a instalação do Port Colaborative Decision Making (PCDM) e do Port Community System (PCS), que conecta sistemas e integra informações de toda a cadeia logística, promovendo redução de tempo de custos na operação.

O centro de pesquisa, inovação e formação do setor logístico portuário, possui sede no porto de Valência, na Espanha, e atuação em portos da Europa, América Latina, Ásia e Oriente Médio.

O Porto de Paranaguá na verdade se chama Porto Dom Pedro II e existia antes mesmo da sua inauguração, em 1935. A história da cidade se entrelaça com a do porto. Em 1872, era um atracadouro administrado por comerciantes. Só em 1917 passou a ter administração pelo Governo do Estado e, com o crescimento das movimentações, mudou de lugar.

Hoje são quase cinco quilômetros de cais e píers. Em 2021, bateu o próprio recorde histórico de movimentação de cargas, ao atingir a marca de 57.520.122 toneladas.

A administração recebeu duas vezes consecutivas, em 2020 e 2021, o prêmio de melhor gestão pública portuária pelo Ministério da Infraestrutura. No último ano, foi considerado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) o porto público mais organizado do País e o mais bem colocado entre os maiores portos públicos no Índice de Desenvolvimento Ambiental (IDA).

Além disso, pelo seu trabalho na área ambiental, foi a única autoridade portuária do mundo a ser convidada duas vezes a participar da Cúpula do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU), na COP-25, em Madri e COP-26, em Glasgow.

Atualmente, é o segundo porto do Brasil em valor de movimentação, sendo o 1º na exportação de óleo vegetal e frango congelado; 1º em importação de fertilizante; 2º em exportação de soja, farelo de soja, açúcar, papel, carne congelada e álcool; 2º na movimentação de contêineres e veículos; e 3º na exportação de madeira.

 

Fonte: Portos do Paraná

}

03.21.2022

Em Destaque

Relacionados

Operações de Sucesso: Marcon Logística Portuária em Destaque

No último final de semana, a Marcon Logística Portuária mostrou mais uma vez sua eficiência e capacidade ao conduzir operações em dois navios RORO (Roll-on/Roll-off), reforçando sua posição de destaque no setor de logística portuária. Navio Polaris Leader NYK Line...

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

jul 23 2024

Operações de Sucesso: Marcon Logística Portuária em Destaque

No último final de semana, a Marcon Logística Portuária mostrou mais uma vez sua eficiência e capacidade ao conduzir operações em dois navios RORO...
jul 23 2024

Agronegócio exporta US$ 15,20 bi em junho e US$ 82,39 bi no semestre

As vendas externas brasileiras de produtos do agronegócio foram de US$ 15, 20 bilhões em junho de 2024 , um aumento do valor das exportações...
jul 22 2024

Portos do Paraná registram recorde histórico de movimentação mensal

Os portos paranaenses alcançaram uma nova marca histórica de movimentação. Ao todo, 6.582.670 de toneladas foram movimentadas em junho deste ano,...
jul 19 2024

Abertura do mercado cubano para exportação de quatro produtos do agronegócio brasileiro

O governo brasileiro recebeu com satisfação o anúncio, pelo governo de Cuba, da autorização para que o Brasil exporte os seguintes produtos para...
jul 18 2024

Camex mantém elevação de tarifas de importação de resíduos sólidos

Em 18% desde julho do ano passado, as tarifas de importação para resíduos de papel, plástico e vidro permanecerão nesse nível por mais um ano,...
jul 17 2024

Carteira de exportação do BNDES aprova volume 135% maior de créditos em 2024

O valor das aprovações de crédito para a linha BNDES EXIM Pré-Embarque, que financia as exportações de empresas nacionais, cresceu 135% no primeiro...
jul 16 2024

Exportações do Paraná para Ásia, África e Oriente Médio batem recorde no 1º semestre

O Paraná obteve no 1º semestre de 2024 o seu melhor desempenho nas vendas para os mercados do Oriente Médio, África e Sudeste Asiático , com maior...
jul 15 2024

Mercosul e Emirados Árabes Unidos iniciam negociações de um acordo de livre comércio

Representantes dos países membros do Mercosul e dos Emirados Árabes Unidos se reuniram em Assunção, entre os dias 2 e 4 de julho, e formalizaram  o...
jul 12 2024

Receita Federal aprimora Programa OEA-Integrado para facilitar operações internacionais

A Receita Federal do Brasil (RFB) publicou a Portaria RFB nº 435, de 2 de julho de 2024, que estabelece novas regras para a participação de órgãos e...
jul 11 2024

Brasil e Palestina firmam acordo de livre comércio no âmbito do Mercosul

Em 3 de julho de 2024, o Brasil depositou sua carta de ratificação ao Acordo de Livre Comércio entre o Mercosul e o Estado da Palestina. A carta foi...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes