Marcon Logística Portuária

Comex do Brasil Balança comercial quebra período de sucessivos superávits e fecha novembro com um déficit de US$ 1,307 bilhão

Após registrar sucessivos e crescentes superávits durante todo o ano, a balança comercial fechou o mês de novembro com um déficit de US$ 1,307 bilhão. No mesmo mês de 2020, as exportações superaram as importações em US$ 2,5 bilhões.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (1º.) pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia. Nos primeiros onze meses do ano, a balança acumulou um superávit de US$ 57,191 bilhões, superior em 20,5% ao saldo registrado em igual período do ano passado.

No mês de novembro, isoladamente, as exportações somaram US$ 20,296 bilhões, com um aumento de 23,2% sobre o mesmo mês de 2020, pela média diária. Enquanto isso, as importações totalizaram US$ 21,603 bilhões, alta de 53,1% igualmente pela média diária.

De janeiro a novembro, as exportações cresceram 34,9% pela média diária em relação aos primeiros onze meses do ano passado e totalizaram US$ 256,096 bilhões. As importações atingiram a cifra de US$ 198,905 bilhões, com uma alta de 39,7% comparativamente com igual período de 2020.

No acumulado de 2021, as exportações somaram US$ 256,096 bilhões, alta de 34,9%, pela média diária, em relação ao mesmo período de 2020. Já as importações ficaram em US$ 198,905 bilhões, aumento de 39,7% na mesma base de comparação.

Divulgados os dados da balança comercial relativos ao mês de novembro, fica descartada a possibilidade de a balança comercial fechar o ano de 2021 com um superávit de US$ 70,9 bilhões, conforme estimativa apresentada recentemente pela Secex.

Para chegar a esse número, a Secretaria projetou exportações no valor de US$ 281 bilhões e um total de US$ 210,1 bilhões em importações. Com isso, a previsão era de que a corrente de comércio (exportação+importação) totalizaria US$ 491,1 bilhões.

Em sua estimativa mais recente, a Secretaria indicou que a balança comercial deveria registrar em 2021 um superávit de US$ 70,9 bilhões, resultado de US$ 281 bilhões em exportações e US$ 210,1 bilhões em importações. A corrente de comércio ficaria em US$ 491,1 bilhões.

Por segmento, em novembro, as exportações do setor de agropecuária cresceram 16,47%, pela média diária, em relação ao mesmo mês do ano anterior. No caso da indústria extrativa, houve alta de 14,78% e da indústria de transformação, de 28,34%.

Em relação às importações, houve avanço de 61,82% nas compras da agropecuária, de 248,30% na indústria extrativa e de  43,47% na indústria de transformação, segundo informou a Secex.

Em relação aos países de destino, o dados da balança comercial em novembro mostram que a China, Hong Kong e Macau seguem como os principais mercados para os produtos brasileiros, com alta de 8,75%, pela média diária, em relação ao mesmo mês do ano anterior. As vendas totais para a Ásia tiveram um aumento de 14,42%. Na mesma base de comparação, as vendas para a América do Norte subiram 50,42%, para a América do Sul, 39,57% e, para a Europa, 12,80%.

No período janeiro-novembro, as vendas para a China avançaram 29,50% e, para toda a Ásia, 32,61%. Por outro lado, as exportações para a América do Norte avançaram 42,84%, para a América do Sul, 49,82%, e para a Europa, 28,64%, segundo os dados da Secex.

 

Fonte: Comex do Brasil

}

12.07.2021

Em Destaque

Relacionados

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

maio 23 2024

Agronegócio bate recorde de exportações em abril, com US$ 15,24 bilhões

Com valor recorde, as vendas externas brasileiras de produtos do agronegócio foram de US$ 15,24 bilhões em abril de 2024, um valor 3,9% superior na...
maio 22 2024

MDIC lança manual sobre Regras de Origem para importações

A Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (Secex-MDIC) lançou na terça-feira (14/5) um...
maio 21 2024

Sem impacto do RS, Conab reduz projeção para safra de grãos 2023/24

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu novamente a estimativa para a produção brasileira total de grãos na safra de 2023/2024, que...
maio 20 2024

Balança comercial brasileira registra superávit de US$ 3,2 bi nas primeiras semanas de maio

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 3,205 bilhões nas duas primeiras semanas de maio, período com sete dias úteis. O valor...
maio 17 2024

Lula quer desdolarização proposta pela China, mas comércio exterior do Brasil é dominado pelo dólar

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está engajado nas tratativas do Brics (bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul)...
maio 16 2024

Governo Federal publica medida que autoriza importação de arroz

Para o enfrentamento das consequências sociais e econômicas decorrentes das enchentes no estado do Rio Grande do Sul, o Governo Federal publicou...
maio 15 2024

Com US$ 7,47 bilhões, Paraná bate recorde de exportações para um 1º quadrimestre

As exportações do Paraná no primeiro quadrimestre de 2024 bateram recorde para o período, somando US$ 7,47 bilhões. Melhor resultado da série...
maio 14 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 9,041 bilhões em abril

Apesar da queda de preços da soja, do ferro e do petróleo, o superávit da balança comercial subiu em abril. No mês passado, o país exportou US$...
maio 13 2024

ANTAQ visita os portos de Paranaguá e Antonina

A Portos do Paraná recebeu a visita da comitiva da Agência Nacional de Transporte Aquaviários (ANTAQ), nesta terça-feira (07). Os diretores, Alber...
maio 10 2024

Brasil foi 2º principal destino de investimento estrangeiro em 2023, diz OCDE

Relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) recém-divulgado revela que o Brasil foi o segundo principal destino de...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes