Marcon Logística Portuária

Superávit da balança comercial chega a US$ 10,11 bilhões no ano, em alta de 43,9%

A balança comercial brasileira atingiu superávit de US$ 10,11 bilhões no acumulado do ano, até a terceira semana de março, com alta de 43,9% pela média diária sobre o período de janeiro a março de 2021. Já a corrente de comércio (soma das exportações e importações) chegou a US$ 112,72 bilhões, com crescimento de 25,7%.

As exportações em 2022 já somam US$ 61,42 bilhões, com aumento de 27%, enquanto as importações subiram 24,1% e totalizam US$ 51,31 bilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (21/3) pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia.

No acumulado do mês, as exportações cresceram 36,5% e somaram US$ 18,77 bilhões, enquanto as importações subiram 24,7% e totalizaram US$ 12,59 bilhões. O resultado foi um superávit de US$ 6,18 bilhões, em alta de 68,9%, com corrente de comércio de US$ 31,37 bilhões, subindo 31,5%.

Apenas na terceira semana de março, as exportações somaram US$ 6,923 bilhões, enquanto as importações foram de US$ 4,496 bilhões. Assim, a balança comercial teve superávit de US$ 2,427 bilhões na semana, e a corrente de comércio alcançou US$ 11,419 bilhões.

Exportações no mês

Nas exportações, comparadas a média diária até a terceira semana deste mês (US$ 1,444 bilhão) com a de março de 2021 (US$ 1,058 bilhão), houve crescimento de 36,5%, com aumento nas vendas da Indústria Extrativista (+19,7%), da Indústria de Transformação (+44,1%) e da Agropecuária (+41,5%).

Na Indústria Extrativista, os destaques foram o aumento das exportações de óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (+69%); minérios de níquel e seus concentrados (+212,3%); outros minerais em bruto (+80,4%); outros minérios e concentrados dos metais de base (+41,6%) e pedra, areia e cascalho (+60,9%).

Já na Indústria de Transformação, o crescimento foi puxado pelas vendas de óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos (+231,1%); carne bovina fresca, refrigerada ou congelada (+104,5%); farelos de soja e outros alimentos para animais, excluídos cereais não moídos, farinhas de carnes e outros animais (+64,4%); gorduras e óleos vegetais, soft, bruto, refinado ou fracionado (+246,3%) e carnes de aves e suas miudezas comestíveis, frescas, refrigeradas ou congeladas (+49,8%).

Entre os produtos agropecuários, a alta das exportações refletiu, principalmente, o crescimento nas vendas de soja (+35,9%); trigo e centeio, não moídos (+3.196,2%); café não torrado (+62%); algodão em bruto (+27,1%) e especiarias (+48,9%).

Importações no mês

Nas importações, a média diária até a terceira semana de março de 2022 (US$ 968,72 milhões) ficou 24,7% acima da média de março do ano passado (US$ 776,75 milhões). Nesse comparativo, aumentaram principalmente as compras da Indústria de Transformação (+24,3%), de produtos da Indústria Extrativista (+72,5%) e da Agropecuária (+6,7%).

Na Indústria de Transformação, o aumento das importações foi puxado pelo crescimento nas compras de adubos ou fertilizantes químicos, exceto fertilizantes brutos (+137,3%); válvulas e tubos termiônicos, de cátodo frio ou foto-cátodo, diodos, transistores (+83,7%); óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos, exceto óleos brutos (+54%); compostos organo-inorgânicos, compostos heterocíclicos, ácidos nucléicos e seus sais, e sulfonamidas (+68%) e motores e máquinas não elétricos, e suas partes, exceto motores de pistão e geradores (+91,4%).

Na Indústria Extrativista a alta nas importações se deve, principalmente, à compra de gás natural, liquefeito ou não (+102,3%); carvão, mesmo em pó, mas não aglomerado (+80,7%); óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (+53,8%); outros minérios e concentrados dos metais de base (+130,1%) e outros minerais em bruto (+41,2%).

Por fim, na Agropecuária, a alta nas importações decorre, principalmente, da compra de pescado inteiro vivo, morto ou refrigerado (+102%); frutas e nozes não oleaginosas, frescas ou secas (+53,8%); produtos hortícolas, frescos ou refrigerados (+10,7%); tabaco em bruto (+393,7%) e outras sementes oleaginosas de copra ou linhaça (+143,5%).

 

Fonte: Ministério da Economia

}

03.29.2022

Em Destaque

Relacionados

Agronegócio exporta US$ 15,20 bi em junho e US$ 82,39 bi no semestre

As vendas externas brasileiras de produtos do agronegócio foram de US$ 15, 20 bilhões em junho de 2024 , um aumento do valor das exportações comparado ao mês de maio/2024 , que atingiu 15,02 bilhões. As exportações brasileiras de grãos subiram de 14,96 milhões de...

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

jul 23 2024

Operações de Sucesso: Marcon Logística Portuária em Destaque

No último final de semana, a Marcon Logística Portuária mostrou mais uma vez sua eficiência e capacidade ao conduzir operações em dois navios RORO...
jul 23 2024

Agronegócio exporta US$ 15,20 bi em junho e US$ 82,39 bi no semestre

As vendas externas brasileiras de produtos do agronegócio foram de US$ 15, 20 bilhões em junho de 2024 , um aumento do valor das exportações...
jul 22 2024

Portos do Paraná registram recorde histórico de movimentação mensal

Os portos paranaenses alcançaram uma nova marca histórica de movimentação. Ao todo, 6.582.670 de toneladas foram movimentadas em junho deste ano,...
jul 19 2024

Abertura do mercado cubano para exportação de quatro produtos do agronegócio brasileiro

O governo brasileiro recebeu com satisfação o anúncio, pelo governo de Cuba, da autorização para que o Brasil exporte os seguintes produtos para...
jul 18 2024

Camex mantém elevação de tarifas de importação de resíduos sólidos

Em 18% desde julho do ano passado, as tarifas de importação para resíduos de papel, plástico e vidro permanecerão nesse nível por mais um ano,...
jul 17 2024

Carteira de exportação do BNDES aprova volume 135% maior de créditos em 2024

O valor das aprovações de crédito para a linha BNDES EXIM Pré-Embarque, que financia as exportações de empresas nacionais, cresceu 135% no primeiro...
jul 16 2024

Exportações do Paraná para Ásia, África e Oriente Médio batem recorde no 1º semestre

O Paraná obteve no 1º semestre de 2024 o seu melhor desempenho nas vendas para os mercados do Oriente Médio, África e Sudeste Asiático , com maior...
jul 15 2024

Mercosul e Emirados Árabes Unidos iniciam negociações de um acordo de livre comércio

Representantes dos países membros do Mercosul e dos Emirados Árabes Unidos se reuniram em Assunção, entre os dias 2 e 4 de julho, e formalizaram  o...
jul 12 2024

Receita Federal aprimora Programa OEA-Integrado para facilitar operações internacionais

A Receita Federal do Brasil (RFB) publicou a Portaria RFB nº 435, de 2 de julho de 2024, que estabelece novas regras para a participação de órgãos e...
jul 11 2024

Brasil e Palestina firmam acordo de livre comércio no âmbito do Mercosul

Em 3 de julho de 2024, o Brasil depositou sua carta de ratificação ao Acordo de Livre Comércio entre o Mercosul e o Estado da Palestina. A carta foi...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes