Marcon Logística Portuária

Portos do Paraná intensificam medidas de prevenção ao Coronavírus

Os portos de Paranaguá e Antonina adotam uma série de medidas preventivas para o controle do novo Coronavírus (vírus 2019-nCoV). A empresa pública Portos do Paraná intensificou medidas sanitárias e práticas de controle de tripulação para minimizar os riscos de infecção. Seguindo regulamentações sanitárias internacionais, a autoridade portuária segue um protocolo diferenciado para embarcações e tripulantes vindos das áreas epidêmicas.

As exigências aos navios seguem orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e estão publicadas na Ordem de Serviço 12/2020. A empresa pública também estabelece um regime ainda mais intensivo de limpeza nos controles biométrico de acesso às áreas alfandegadas.

Cartazes com orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde já estão afixados nos diversos ambientes dos portos do Paraná, em três idiomas: português, inglês e mandarim.

Todos os dias quase 3 mil pessoas acessam as áreas primárias do porto de Paranaguá, incluindo colaboradores, parceiros, terceiros e visitantes. “Nossos terminais são porta de entrada e saída de produtos e pessoas para o mundo. Enquanto autoridade portuária, estamos alinhados com as orientações das organizações nacionais e internacionais de saúde”, afirma o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Na última semana, de 22 a 28 de janeiro, foram registrados 960 visitantes, sendo 410 tripulantes.

Este ano, entre os 156 navios que atracaram nos portos paranaenses, somente dois eram procedentes de portos chineses.

PROTOCOLO – O diretor de Meio Ambiente da Portos do Paraná, João Paulo Ribeiro Santana, explica que os vírus podem entrar no ambiente portuário por duas formas: “primeiro via mar, ou seja, algum tripulante vindo de região afetada que esteja embarcado, outra, por terra, na troca de tripulação dos navios”, diz.

Por isso, o protocolo estabelece que o agente marítimo deve comunicar a Autoridade Portuária sobre navios que tenham como origem as regiões noticiadas oficialmente como epidêmicas.“Nestes casos, deverá ser cumprido um mínimo de quarentena de 21 dias, entre a saída do porto anterior até a chegada aqui”, afirma o diretor.

Se a embarcação chegar à região antes de cumprir esse prazo, a Portos do Paraná pedirá que aguarde fundeada em local estabelecido pela Diretoria de Operações. “Esse é o tempo que, segundo as autoridades de saúde, permite com que o vírus que estiver encubado se manifeste”, completa Santana. Segundo o diretor, o tempo para incubação do vírus é de 14 dias, porém ficou estabelecido 21 dias para se ter maior segurança.

TRIPULAÇÃO – Ao tripulante que venha de avião aos Portos do Paraná, proveniente da região epidêmica, para assumir jornada de trabalho em navios que estejam atracados, será solicitado a apresentação de um atestado médico, confirmando não apresentar nenhum dos sintomas do novo vírus.

No acesso às áreas alfandegadas dos portos, a Diretoria de Meio Ambiente intensificou a limpeza dos acessos biométricos. “A transmissão, assim como a gripe, acontece pelo ar e pelo contato. Por isso, reforçamos também o pedido para que as pessoas higienizem as mãos antes e depois de fazer a biometria. Estamos disponibilizando álcool 70% para o uso de todos” diz o diretor.

Se surgir qualquer caso suspeito, a Portos do Paraná está alinhada com os órgãos estaduais e municipais de saúde e com a Anvisa, quanto aos procedimentos e encaminhamentos a serem adotados.

VIGILÂNCIA – O chefe do posto da Anvisa, em Paranaguá, Roberto Busato confirma essa articulação e diz estar em contato direto com a Diretoria de Meio Ambiente, principalmente com a Seção de Segurança e Medicina do Trabalho.

“É muito importante que o Porto continue fazendo o trabalho de orientar, esclarecer e acalmar a comunidade portuária e a população em geral. Essa ação complementa a nossa. Enquanto autoridades locais, estamos sensíveis, atentos e preparados a uma eventual emergência sanitária, o que felizmente ainda não ocorreu”, conclui.

COMUNICAÇÃO – A comunicação com os tripulantes, trabalhadores portuários e prestadores de serviços que acessam às áreas dos Portos do Paraná está sendo feita através de cartazes. Afixados nos principais acessos, os materiais trazem informações básicas sobre as medidas individuais simples que podem ser adotadas para minimizar os riscos de exposição à possível contaminação, por esta ou outra doença viral.

Coronavírus: O que é, sintomas e cuidados

Não há nenhum caso confirmado de Coronavírus no Brasil, mas existem muitas especulações sobre a doença. A identificação do vírus surgiu na província de Hubei, na China, em janeiro deste ano, depois do alerta de diversos casos de pneumonia na cidade de Wuhan, no final de 2019.

Desde então a Organização Mundial da Saúde monitora a doença na China e no mundo. Segundo o último relatório da OMS (nº9, de 29/01/2020), até o momento são 6.065 casos confirmados da doença; 5.997 só na República da China. De acordo com o informativo, não há casos na América do Sul.

TRANSMISSÃO – A contaminação pelo Coronavírus ocorre pelo ar e pelo contato com pessoas contaminadas, pelas secreções (gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos).

Os sintomas são febre, tosse e dificuldade para respirar. Entre os cuidados básicos podem reduzir o risco de infecção, estão:

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • realizar lavagem frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Fonte: Portos do Paraná

}

02.03.2020

Em Destaque

Relacionados

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

jun 18 2024

Paraná exporta US$ 9,52 bilhões nos cinco primeiros meses de 2024

As exportações paranaenses somaram US$ 9,52 bilhões (R$ 51 bilhões na cotação atual) entre janeiro a maio de 2024, consolidando o Estado como o...
jun 17 2024

Portos do Paraná estreita ligação com dirigentes e investidores espanhóis

Empresa pública participou de intercâmbio no país europeu que contou com jornadas empresariais e visitas a instalações portuárias em Madri, Valência...
jun 14 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões...
jun 13 2024

Argentina suspende antidumping sobre exportações brasileiras de talheres de aço inoxidável com cabo de madeira ou plástico

O governo do Brasil recebeu com satisfação a decisão do governo da República Argentina de suspender a medida antidumping aplicada às exportações...
jun 12 2024

Volume de soja exportada cai 13,6% em maio, e envios de carne bovina sobem 26%

O Brasil exportou 13,450 milhões de toneladas de soja em grão em maio, 13,69% a menos do que os 15,584 milhões de toneladas de igual período de...
jun 11 2024

Brasil faz acordo com China que pode aumentar exportação de café

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, assinou nesta quarta-feira (5)...
jun 10 2024

Brasil usa presidência do G20 para propor mudanças nas regras do comércio agrícola entre países

Nas discussões do G20, o grupo que reúne as maiores economias do mundo, o Brasil tem proposto ajustes no equilíbrio entre a expansão do comércio...
jun 07 2024

Mapa encerra maio com recorde histórico de aberturas de mercados para o mês

O mês de maio deste ano se encerra como o melhor maio da série histórica em termos de novos acordos comerciais no mercado mundial para produtos do...
jun 06 2024

Exportações do Brasil para os EUA superam os 12 bilhões de dólares no ano

O governo realizou, nesta semana, um seminário para marcar os “200 anos de amizade Brasil-Estados Unidos”. No encontro, a secretária de Comércio...
jun 05 2024

Com evolução de 34%, Paraná deve colher 646 mil toneladas de feijão em 2024

As condições climáticas têm refletido nas produções agrícolas de praticamente todo o País, e no Paraná também reduziram o potencial. Mesmo assim, em...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes