Marcon Logística Portuária

Indústrias do Paraná investem em internacionalização para crescer

As exportações paranaenses seguem crescendo e são uma oportunidade de negócio para muitas indústrias do estado. Segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), em 2022 houve um aumento de 16,8% nas exportações do Paraná e as importações cresceram 32%. No levantamento dos dois primeiros meses deste ano, o cenário continua em avanço, o que mostra que é um bom momento para empresas investirem em internacionalização como estratégia de expansão e para ter mais independência em relação ao mercado interno.

No 1º bimestre de 2023, foram exportados US$ 43,3 milhões – US$ 100 mil a mais que no mesmo período do ano anterior. “Essas informações preliminares demonstram que, de fato há um incremento nas exportações paranaenses. Em relação a 2023, existe uma grande possibilidade de crescimento dos alimentos processados, máquinas, equipamentos e automotivo, com base na balança comercial do estado”, comenta a coordenadora do Centro Internacional de Negócios da Fiep, Caroline Pinheiro do Nascimento.

Na Sondagem Industrial 2023, 56% dos empresários industrias paranaenses afirmaram que têm intenção de exportar. Já em relação às importações, 52% devem comprar de outros países. Como explicou o economista da Fiep Marcelo Alves, focar no mercado externo pode ser muito interessante para o crescimento das empresas de todos os segmentos e portes, principalmente em um período com câmbio favorável. A velocidade e os resultados atingidos dependem de fatores como a experiência daquele negócio, estratégia de venda e economia interna e externa.

De acordo com a mesma pesquisa, um motivo apontado pelas empresas para não exportarem é a burocracia envolvida nos processos, o que é confirmado pela coordenadora do Centro Internacional de Negócios da Fiep, Caroline do Nascimento.

“O principal desafio de uma empresa é entender o processo e conhecer como fazer a exportação. A burocracia sempre existirá em qualquer país, pois normalmente são as leis, regras e procedimentos exigidos, porém quando há conhecimento de como lidar, a exportação é desmistificada”, esclarece.

Passo a passo para as empresas que querem exportar em 2023

As formas de exportação são diferentes e, com isso, o nível de conhecimento para a operação também. Por exemplo: uma empresa que exporta diretamente possui um tipo de processo, diferentemente de quem exporta indiretamente.

De forma geral, o Centro Internacional de Negócios da Fiep recomenda os seguintes passos:

  1. Preparação por meio de capacitações;
  2. Avaliação da capacidade produtiva;
  3. Análise do mercado-alvo;
  4. Escolha da melhor estratégia de entrada: venda direta, distribuidor, joint venture, entre outros;
  5. Adaptação do produto;
  6. Desenvolvimento de um plano de negócios para exportar;
  7. Aplicar o gerenciamento de riscos.

Sobre as expectativas e tendências do momento, Caroline do Nascimento comenta que o Paraná é por natureza um estado exportador de alimentos. Com isso, tudo o que é ligado ao setor está em alta, tanto as commodities quanto os alimentos processados. Os setores de máquinas, equipamentos e automotivo também são representativos.

No ano passado, o Paraná foi o sexto estado brasileiro que mais exportou e o quarto que mais comprou de fora. Os produtos paranaenses foram vendidos para 212 países. Entre eles, estão os da QualiNova, que fica em Pinhais e tem produtos de alimentação inteligente, e os da Tribal Pepper, de molhos especiais e pimenta, localizada em Guarapuava.

Da “sobrevivência” ao sucesso no mercado externo

Atualmente, 70% do faturamento da Qualinova é resultado das exportações, mas nos primeiros anos da empresa, como conta o CEO, Alisson Sato, o objetivo era apenas sobreviver. “Foram muitos anos de aprendizado e baixo crescimento até encontrarmos o melhor modelo de negócios. Hoje conseguimos expor nas maiores feiras internacionais, competindo com produtos norte-americanos e europeus”.

A empresa tem operações no Paraguai e Estados Unidos e, desde o ano passado, no Canadá, com venda própria a partir da tecnologia. Os próximos passos, em fase de regulação, são chegar a México, Filipinas e Bolívia. “Percebemos que exportar é um dos melhores caminhos para crescermos e contribuirmos para o desenvolvimento do Brasil”, acrescenta Alisson.

Foco no mundo desde cedo

A Tribal Pepper foi criada em 2017 com foco no mercado externo, além de atender ao território nacional. Os produtos, que inicialmente eram apenas de quatro tipos já chegam a 30, e podem ser encontrados, além do Brasil, em lojas do Paraguai. Em breve, chegarão aos Emirados Árabes.

Elodir Klein, CEO da empresa, conta que conhecer outras culturas e mercados foi fundamental para o sucesso e elaboração de cada lançamento e, para isso, o apoio da Fiep fez diferença, pois ele foi a Portugal para estudo em uma missão da instituição. “É muito importante ver na prática esses mercados e a federação é muito parceira nisso”.

Apoio da Fiep para a internacionalização

Para que as empresas entendam os processos, o Sistema Fiep tem serviços de preparação para exportação, além de cooperação internacional e parcerias institucionais para estimular a internacionalização. Na preparação para exportar, tendência para as indústrias que buscam ser mais competitivas e expandir seus negócios, as ofertas de serviços vão desde capacitações a emissão de certificados.

“Participei de vários treinamentos, que oportunizaram muito networking, rodadas de negócios e missões internacionais. No ano passado, participei de uma missão personalizada para Portugal, quando aprendemos sobre o mercado, a cultura e recebemos consultoria para descobrir todos os requisitos para conseguirmos exportar para a União Europeia”, comenta Alisson Sato, da Qualinova.

Confira o que a Fiep oferece:

  • Capacitações: prepara para o comércio exterior com diversos temas como por exemplo, exportação passo a passo, formação de preço para exportar, entre outros;
  • Missões empresariais: oferece a experiência internacional para empresas que buscam inovação, tendência e a realização de negócios.
  • Estudos de mercado internacional customizados: oferece informações estratégicas de mercados e contatos de importadores para a América Latina e Estados Unidos;
  • Encontros de negócios: aproxima compradores internacionais das indústrias exportadoras do Paraná;
  • Eventos: realiza seminários, workshops e webinars, além de oferecer informações de mercado com possibilidade de network/negócios.
  • Prospecção de mercado internacional: informações de compradores e mercados qualificados;
  • Programas de internacionalização: preparação para exportar em todas as etapas;
  • Certificado de origem: a emissão do certificado, documento para a exportação, é realizada pelo Sistema Fiep. É necessário para os países com os quais o Brasil possui acordo comercial;
  • Cadastro das indústrias: oferece contatos qualificados, tanto para quem deseja prospectar fornecedores quanto para quem precisa encontrar um possível cliente.

É mito que só as grandes podem exportar

Ainda é comum o pensamento de que só as grandes empresas podem exportar. A coordenadora do Centro Internacional de Negócios da Fiep explica que as de qualquer porte, inclusive MEI, podem atuar no mercado internacional, observando o volume, a forma de exportação, além das regras do mercado-alvo.

“As empresas menores exportam conforme a sua capacidade produtiva, por isso a importância de estar preparada e de realizar um planejamento estratégico”, complementa.

}

04.28.2023

Em Destaque

Relacionados

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões a mais do que importou, divulgou nesta quinta-feira (6) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços...

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

jun 17 2024

Portos do Paraná estreita ligação com dirigentes e investidores espanhóis

Empresa pública participou de intercâmbio no país europeu que contou com jornadas empresariais e visitas a instalações portuárias em Madri, Valência...
jun 14 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões...
jun 13 2024

Argentina suspende antidumping sobre exportações brasileiras de talheres de aço inoxidável com cabo de madeira ou plástico

O governo do Brasil recebeu com satisfação a decisão do governo da República Argentina de suspender a medida antidumping aplicada às exportações...
jun 12 2024

Volume de soja exportada cai 13,6% em maio, e envios de carne bovina sobem 26%

O Brasil exportou 13,450 milhões de toneladas de soja em grão em maio, 13,69% a menos do que os 15,584 milhões de toneladas de igual período de...
jun 11 2024

Brasil faz acordo com China que pode aumentar exportação de café

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, assinou nesta quarta-feira (5)...
jun 10 2024

Brasil usa presidência do G20 para propor mudanças nas regras do comércio agrícola entre países

Nas discussões do G20, o grupo que reúne as maiores economias do mundo, o Brasil tem proposto ajustes no equilíbrio entre a expansão do comércio...
jun 07 2024

Mapa encerra maio com recorde histórico de aberturas de mercados para o mês

O mês de maio deste ano se encerra como o melhor maio da série histórica em termos de novos acordos comerciais no mercado mundial para produtos do...
jun 06 2024

Exportações do Brasil para os EUA superam os 12 bilhões de dólares no ano

O governo realizou, nesta semana, um seminário para marcar os “200 anos de amizade Brasil-Estados Unidos”. No encontro, a secretária de Comércio...
jun 05 2024

Com evolução de 34%, Paraná deve colher 646 mil toneladas de feijão em 2024

As condições climáticas têm refletido nas produções agrícolas de praticamente todo o País, e no Paraná também reduziram o potencial. Mesmo assim, em...
jun 04 2024

BNDES reduz de novo juros de linha especial para exportações brasileiras

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) promoveu nova redução de juros no BNDES Exim Pré-Embarque, linha de crédito que...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes