Marcon Logística Portuária

Governador assina concessão da área para movimentação de veículos no Porto de Paranaguá

O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou nesta terça-feira (18), em Brasília (DF), ao lado do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o contrato de concessão da área destinada à movimentação de veículos no Porto de Paranaguá. A empresa Ascensus Gestão e Participações passa a administrar o terminal pelos próximos 25 anos. Estão previstos R$ 22 milhões de investimentos, com a geração de emprego e renda no litoral paranaense. A solenidade ocorreu no Ministério da Infraestrutura.

A área foi arrematada por R$ 25 milhões, em dezembro de 2020, em pregão na Bolsa de Valores de São Paulo (B3). Foi o primeiro leilão realizado pelo Paraná, primeiro estado do País a receber autonomia para administrar os contratos de exploração de áreas, em agosto de 2019.

“É um momento de muito orgulho para todos do Paraná a assinatura deste contrato. O leilão foi um sucesso, com ágio acima do esperado pelo mercado. Vai permitir que o Porto de Paranaguá siga avançando, ampliando a capacidade de exportação”, destacou Ratinho Junior. “Desenvolvimento do terminal que só vem ocorrendo graças ao apoio integral do Ministério da Infraestrutura”.

O governador lembrou que o planejamento do complexo portuário prevê investimentos de mais de R$ 920 milhões nos próximos anos. O principal deles, citou, é o chamado Moegão Leste. O projeto prevê unificar a recepção de cargas ferroviárias. Em vez de precisar desmembrar a composição e descarregar em dez terminais diferentes (1 público e 9 privados) como é feito atualmente, todo o material será deixado em um ponto fixo. De lá, por esteiras transportadoras, é encaminhado ao respectivo terminal. O investimento é de R$ 450 milhões, com recursos do Governo do Estado. A previsão é que a licitação do projeto ocorra no segundo semestre deste ano.

Ratinho Junior também destacou que está em execução o projeto básico da remodelação do Corredor de Exportação (Correx), com um novo sistema integrado. “Projetos que vão ampliar consideravelmente a capacidade de carga e descarga, transformando o Porto de Paranaguá no maior corredor de exportação de grãos do mundo”, disse.

ESTRUTURA – A concessão contempla o terminal PAR12, como é chamada a área greenfield (ou seja, limpa, sem qualquer construção), está localizada na retaguarda do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), em área adjacente ao terminal arrendado à Volkswagen. São 74,1 mil metros quadrados de área e capacidade estática para quatro mil veículos e armazenagem anual de 120 mil veículos.

Para atender as montadoras instaladas no Paraná e também em outros pontos do País, a Ascensus vai investir em implantação de equipamentos e edificações a serem utilizados na movimentação e armazenagem de cargas Roll-on/Roll-off (automóveis de passeio, veículos comerciais leves, utilitários, caminhões, ônibus, tratores e outras cargas). Ao fim dos 25 anos de contrato, o que foi investido ficará com o Porto de Paranaguá.

As cargas Roll-on/Roll-of são caracterizadas por embarcar e desembarcar nos navios pelos seus próprios meios, sem necessitar de equipamentos para carregamento. Nesta modalidade, a demanda estimada em Paranaguá vai de 287 mil a 461 mil veículos/ano entre 2021 e 2045.

“O Porto de Paranaguá está cada vez maior e mais importante para o Paraná e o País, à altura da potência e relevância do Estado, que merece e terá uma grande logística e infraestrutura”, afirmou o ministro da Infraestrutura.

NOVOS LEILÕES – No ano passado, além do leilão da PAR12, o contrato de concessão da área PAR01 (localizada no cais do Porto de Paranaguá) foi assinado com a Klabin, que vai investir cerca de R$ 130 milhões em um terminal para movimentação de celulose, na área primária.

Outras cinco áreas ainda estão disponíveis para novos arrendamentos no porto paranaense. Duas delas, um terminal de líquidos (PAR50) e um de carga geral (PAR32) já tiveram as audiências públicas realizadas e devem ser leiloados ainda este ano. As outras três áreas – PAR09, PAR14 e PAR15 – destinadas à movimentação de granéis sólidos de exportação já estão em estudo, com expectativa de abertura da consulta no segundo semestre deste ano.

Com os novos arrendamentos, a expectativa é ultrapassar R$ 1,3 bilhão em investimentos privados e aumentar ainda mais a competitividade e a movimentação dos Portos do Paraná. “O Porto de Paranaguá está na vanguarda na busca por soluções, graças a um trabalho exemplar de todos do Governo do Estado”, disse o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Eduardo Nery.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade os secretários Sandro Alex (Infraestrutura e Logística) e Norberto Ortigara (Agricultura e Abastecimento); o diretor-presidente da empresa pública Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia; o diretor-presidente da Ferroeste, André Gonçalves; o coordenador do Grupo de Trabalho Ferroviário do Estado do Paraná, Luiz Henrique Fagundes; o assessor especial do Ministério da Infraestrutura, Marcos Felix; o chefe da Assessoria de Assuntos Parlamentares, Elias Brito; a secretária de Fomento, Planejamento e Parcerias do Ministério da Infraestrutura, Natália Marcassa; a secretária Especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier; a secretária de Apoio ao Licenciamento Ambiental e à Desapropriação, Rose Hofmann; e o secretário de Parcerias em Transportes, Thiago Caldeira.

 

Fonte: Portos dos Paraná

}

05.24.2021

Em Destaque

Relacionados

ANTAQ visita os portos de Paranaguá e Antonina

A Portos do Paraná recebeu a visita da comitiva da Agência Nacional de Transporte Aquaviários (ANTAQ), nesta terça-feira (07). Os diretores, Alber Furtado de Vasconcelos Neto e Caio César Farias Leôncio, e o chefe da unidade regional de Curitiba, Thiago Fernando...

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

maio 21 2024

Sem impacto do RS, Conab reduz projeção para safra de grãos 2023/24

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu novamente a estimativa para a produção brasileira total de grãos na safra de 2023/2024, que...
maio 20 2024

Balança comercial brasileira registra superávit de US$ 3,2 bi nas primeiras semanas de maio

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 3,205 bilhões nas duas primeiras semanas de maio, período com sete dias úteis. O valor...
maio 17 2024

Lula quer desdolarização proposta pela China, mas comércio exterior do Brasil é dominado pelo dólar

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está engajado nas tratativas do Brics (bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul)...
maio 16 2024

Governo Federal publica medida que autoriza importação de arroz

Para o enfrentamento das consequências sociais e econômicas decorrentes das enchentes no estado do Rio Grande do Sul, o Governo Federal publicou...
maio 15 2024

Com US$ 7,47 bilhões, Paraná bate recorde de exportações para um 1º quadrimestre

As exportações do Paraná no primeiro quadrimestre de 2024 bateram recorde para o período, somando US$ 7,47 bilhões. Melhor resultado da série...
maio 14 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 9,041 bilhões em abril

Apesar da queda de preços da soja, do ferro e do petróleo, o superávit da balança comercial subiu em abril. No mês passado, o país exportou US$...
maio 13 2024

ANTAQ visita os portos de Paranaguá e Antonina

A Portos do Paraná recebeu a visita da comitiva da Agência Nacional de Transporte Aquaviários (ANTAQ), nesta terça-feira (07). Os diretores, Alber...
maio 10 2024

Brasil foi 2º principal destino de investimento estrangeiro em 2023, diz OCDE

Relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) recém-divulgado revela que o Brasil foi o segundo principal destino de...
maio 09 2024

Política Nacional da Cultura Exportadora ganha adesão do Memp

O Ministério do Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte (Memp) aderiu nesta sexta-feira (3/5) à Política Nacional da Cultura...
maio 08 2024

A cada quatro dias, um novo mercado foi aberto para o agro neste ano

Os primeiros quatro meses de 2024 são os mais produtivos da história para o agronegócio brasileiro em termos de abertura de mercados internacionais....

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes