O cultivo da temporada 2021/2022 de soja está em ritmo acelerado no Brasil, e o clima tem favorecido as lavouras, gerando expectativas de maior produtividade.

Nesse cenário, segundo informações do Cepea, vendedores estão mais dispostos a negociar o restante da temporada 2020/2021, liberando os armazéns para a chegada da nova safra.

Com cultivo acelerado, expectativa de maior oferta e produtores mais dispostos a negociar, os preços da oleaginosa seguiram em queda.

Entre 05 e 12 de novembro, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa – Paranaguá caiu 2,18%, fechando a R$ 159,17/saca de 60 kg na sexta-feira (12).

O Indicador CEPEA/ESALQ – Paraná recuou 2,13% no mesmo comparativo, indo para R$ 156,39/sc.

 

Fonte: O Presente Rural