Marcon Logística Portuária

Brasil usa presidência do G20 para propor mudanças nas regras do comércio agrícola entre países

Nas discussões do G20, o grupo que reúne as maiores economias do mundo, o Brasil tem proposto ajustes no equilíbrio entre a expansão do comércio internacional e o desenvolvimento sustentável. O país ocupa a presidência rotativa do bloco até novembro.

O futuro do comércio agrícola do país vai dominar a 3ª edição do Fórum Futuro Agro, que a Globo Rural realizará amanhã, em São Paulo, em parceria com o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora). O evento reunirá especialistas, produtores rurais, indústrias, bancos e entidades representativas para discutir as perspectivas para o agro brasileiro neste momento de transformação do comércio global. As inscrições para o fórum já se encerraram.

A liderança brasileira no G20 coincide com os preparativos para a entrada em vigor da lei antidesmate da União Europeia (UE), que pode mudar a relação de forças no comércio global. Na presidência do grupo, o Brasil tem buscado formar consensos e propor avanços no multilateralismo.

— Cada país está fazendo de forma unilateral suas leis e estratégias. Isso tem impactos sobre o comércio exterior — diz o embaixador Fernando Meirelles de Azevedo Pimentel, diretor do Departamento de Política Comercial do Ministério das Relações Exteriores, que está à frente do Grupo de Trabalho de Comércio e Investimentos do G20.

Buscar consenso entre os integrantes do grupo e defender os interesses nacionais não são tarefas excludentes, avalia o embaixador. O Brasil precisa fomentar o diálogo sobre sustentabilidade, segurança alimentar e previsibilidade do comércio, três dos aspectos que mais geram receio entre exportadores que vendem ao mercado europeu.

É o caso do café: a UE é o destino de 45% exportações brasileiras do grão. O bloco ainda importa 25% do couro e 15% da soja exportada pelo Brasil.

— Mais de 30% de tudo que vai para a Europa está coberto pelo aspecto antidesmatamento — afirma Tatiana Prazeres, secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços.

A preocupação, segundo ela, é que, por vezes, a agenda verde seja instrumento de interesses protecionistas.

A agenda climática também faz parte do G20. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), os problemas climáticos devem reduzir a produção agrícola brasileira neste ano.

A programação do Fórum Futuro do Agro terá três painéis. No primeiro, “O agro na União Europeia: rastreabilidade e baixas emissões”, terá a participarão de André Nassar, diretor executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove); Damian Taberner, representante da UE; Marcello Britto, do Consórcio Amazônia e da Fundação Dom Cabral; Paulo Pianez, diretor de Sustentabilidade da Marfrig/BRF; e Ricardo Andrade, do Sistema de Rastreabilidade do Couro.

O painel “O agro na China: perspectivas da cooperação na jornada de sustentabilidade” contará com Liege Nogueira, diretora de Sustentabilidade da JBS; Silvia de Miranda, pesquisadora da Esalq/USP; Tulio Cariello, do Conselho Empresarial Brasil-China; Wu Changxue, da Embaixada da China no Brasil; e Roberto Perosa, secretário de Comércio e Relações Internacionais.

Já o painel “O novo normal: a agropecuária e a emergência climática” terá Ana Doralina, da Mesa Brasileira de Pecuária Sustentável; Antônio da Luz, economista-chefe da Federação da Agricultura do RS; Márcio Madalena, secretário-adjunto de Agricultura do RS; Eduardo Assad, pesquisador da Embrapa e professor da FGV; e Vamiré Luiz Sens Júnior, gerente de Sustentabilidade da JBS.

 

Fonte: O Globo

}

06.10.2024

Em Destaque

Relacionados

Paraná exporta US$ 9,52 bilhões nos cinco primeiros meses de 2024

As exportações paranaenses somaram US$ 9,52 bilhões (R$ 51 bilhões na cotação atual) entre janeiro a maio de 2024, consolidando o Estado como o maior exportador da região Sul. O Paraná superou Santa Catarina, com vendas externas de US$ 4,59 bilhões, e Rio Grande do...

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões a mais do que importou, divulgou nesta quinta-feira (6) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços...

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

jun 18 2024

Paraná exporta US$ 9,52 bilhões nos cinco primeiros meses de 2024

As exportações paranaenses somaram US$ 9,52 bilhões (R$ 51 bilhões na cotação atual) entre janeiro a maio de 2024, consolidando o Estado como o...
jun 17 2024

Portos do Paraná estreita ligação com dirigentes e investidores espanhóis

Empresa pública participou de intercâmbio no país europeu que contou com jornadas empresariais e visitas a instalações portuárias em Madri, Valência...
jun 14 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões...
jun 13 2024

Argentina suspende antidumping sobre exportações brasileiras de talheres de aço inoxidável com cabo de madeira ou plástico

O governo do Brasil recebeu com satisfação a decisão do governo da República Argentina de suspender a medida antidumping aplicada às exportações...
jun 12 2024

Volume de soja exportada cai 13,6% em maio, e envios de carne bovina sobem 26%

O Brasil exportou 13,450 milhões de toneladas de soja em grão em maio, 13,69% a menos do que os 15,584 milhões de toneladas de igual período de...
jun 11 2024

Brasil faz acordo com China que pode aumentar exportação de café

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, assinou nesta quarta-feira (5)...
jun 07 2024

Mapa encerra maio com recorde histórico de aberturas de mercados para o mês

O mês de maio deste ano se encerra como o melhor maio da série histórica em termos de novos acordos comerciais no mercado mundial para produtos do...
jun 06 2024

Exportações do Brasil para os EUA superam os 12 bilhões de dólares no ano

O governo realizou, nesta semana, um seminário para marcar os “200 anos de amizade Brasil-Estados Unidos”. No encontro, a secretária de Comércio...
jun 05 2024

Com evolução de 34%, Paraná deve colher 646 mil toneladas de feijão em 2024

As condições climáticas têm refletido nas produções agrícolas de praticamente todo o País, e no Paraná também reduziram o potencial. Mesmo assim, em...
jun 04 2024

BNDES reduz de novo juros de linha especial para exportações brasileiras

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) promoveu nova redução de juros no BNDES Exim Pré-Embarque, linha de crédito que...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes