Marcon Logística Portuária

Agro do Brasil tem alta de 31,9% no comércio exterior com a China, o valor representa o dobro do desempenho há cinco anos

O percentual de 31,9% se refere ao total dos valores embarcados no papel. Informações do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) mostram que o Brasil exportou US$ 159 bilhões em cinco setores de produtos do campo.

Um dos portos que desembarcam os produtos importados do Brasil é o Porto de Lianyungang, situado na província de Jiangsu. Entre os setores que faturam mais, ou seja, acima de US$ 1 bi, estão o complexo sucroalcooleiro e fibras, o setor de produtos têxteis e de produtos florestais, o de carnes, e o de soja. Os valores, da ordem de US$ 48,915 bi, representam 83,2% de tudo o que foi embarcado.

No que se refere à soja, analistas veem que a ascensão é resultado do grande esforço que os chineses têm feito na movimentação da indústria de ração animal, em especial, ração para a suinocultura. E para tanto, estocar é imprescindível nesse sentido.

A China também tem desenvolvido políticas de cultivos nas terras agricultáveis. Seguiram a soja, as carnes, US$ 10,4 bilhões para a aquisição de 2,2 milhões de toneladas da proteína.

Reviravolta na configuração global

Esse é o movimento que tem sido feito pela China nos últimos 20 anos. E o país anuncia que pretende seguir na mesma rota. Isto porque, com 1,4 bilhão de habitantes, e deles, 200 milhões de pessoas na linha de pobreza, os quais o governo ditatorial quer retirar, não há outro caminho.

Entretanto, o crescimento da classe média tem preocupado o país asiático, hoje em dia, cerca de 300 milhões de pessoas. E este público possui mais ambições, busca consumir produtos mais elaborados. Mesmo com previsões de que, até 2050, a população chinesa reduza para 1,35 bilhão, como apontado por instituições de referência como o Banco Mundial, não há previsão de que as demandas diminuam, ao contrário, aumentem.

Outro produtos do Agro do Brasil também possuem uma demanda considerável e crescente. São eles o chá, os óleos, o cacau, o café, os sucos, os cereais, e a ração animal, com destaque para o suco (laranja, US$ 95,1 milhões) e para o café (US$ 86,2 milhões).

O setor está empolgado para o ano de 2023, já que há indícios de que o Brasil será beneficiado com as movimentações do mercado. Há oportunidades para os países exportadores em geral, agora o desânimo apresentado pelo Banco Mundial durante o Fórum Mundial de Davos, na semana de 16 a 20 de janeiro próximo passado.

Há previsão de redução no crescimento, entretanto, chineses e outros países já anunciaram que não pretendem parar de exportar. E também, na virada de 2022 para 2023, a China começou também a importar o milho brasileiro. Em 2022, 1,165 milhões de toneladas foram embarcadas, e há a expectativa de que, neste ano, o maior comprador mundial de milho adquiram 18 milhões de toneladas.

 

Fonte: CGP

}

02.02.2023

Em Destaque

Relacionados

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

maio 17 2024

Lula quer desdolarização proposta pela China, mas comércio exterior do Brasil é dominado pelo dólar

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está engajado nas tratativas do Brics (bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul)...
maio 16 2024

Governo Federal publica medida que autoriza importação de arroz

Para o enfrentamento das consequências sociais e econômicas decorrentes das enchentes no estado do Rio Grande do Sul, o Governo Federal publicou...
maio 15 2024

Com US$ 7,47 bilhões, Paraná bate recorde de exportações para um 1º quadrimestre

As exportações do Paraná no primeiro quadrimestre de 2024 bateram recorde para o período, somando US$ 7,47 bilhões. Melhor resultado da série...
maio 14 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 9,041 bilhões em abril

Apesar da queda de preços da soja, do ferro e do petróleo, o superávit da balança comercial subiu em abril. No mês passado, o país exportou US$...
maio 13 2024

ANTAQ visita os portos de Paranaguá e Antonina

A Portos do Paraná recebeu a visita da comitiva da Agência Nacional de Transporte Aquaviários (ANTAQ), nesta terça-feira (07). Os diretores, Alber...
maio 10 2024

Brasil foi 2º principal destino de investimento estrangeiro em 2023, diz OCDE

Relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) recém-divulgado revela que o Brasil foi o segundo principal destino de...
maio 09 2024

Política Nacional da Cultura Exportadora ganha adesão do Memp

O Ministério do Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte (Memp) aderiu nesta sexta-feira (3/5) à Política Nacional da Cultura...
maio 08 2024

A cada quatro dias, um novo mercado foi aberto para o agro neste ano

Os primeiros quatro meses de 2024 são os mais produtivos da história para o agronegócio brasileiro em termos de abertura de mercados internacionais....
maio 07 2024

Navio muda de nome e de tripulação após atracar no Porto de Paranaguá

O navio porta-contêineres Paris II, mudará de nome e tripulação após atracar no Porto de Paranaguá nesta terça-feira (30). A mudança acontece após a...
maio 06 2024

“Impulso das Exportações” destaca a força do comércio exterior no primeiro trimestre

Segunda edição da nova publicação da ApexBrasil destaca exportações e saldo recorde no primeiro trimestre do ano e as oportunidades para produtos...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes