Marcon Logística Portuária

Acessão à OCDE reforçará agenda brasileira de reformas estruturantes

O ingresso na Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) ajudará o Brasil a avançar na implementação das políticas públicas que vêm sendo coordenadas pelo Ministério da Economia, cuja essência é a busca pelo aumento da produtividade. A análise foi feita pelo secretário-executivo do ME, Marcelo Guaranys, que representou o ministro Paulo Guedes na 4ª Cúpula Ministerial sobre Produtividade, realizada no âmbito da Semana Brasil – OCDE, nesta quinta-feira (23/6).

Ao lado do secretário-geral da OCDE, Mathias Cormann, e do ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, Guaranys reforçou algumas das principais ações empreendidas pelo governo federal para impulsionar a competividade do país, centradas no controle de gastos e no aumento da produtividade. Segundo ele, para destravar a economia o governo tem trabalhado “num conjunto muito forte de reformas”.

O secretário-executivo citou os avanços na digitalização dos serviços públicos; a melhoria regulatória; a aprovação dos novos marcos legais; as reduções de impostos – mencionando o imposto de importação e o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI); as medidas de facilitação do acesso ao crédito para os empreendedores, destacando as ações voltadas às mulheres empreendedoras – como a caravana do Brasil pra Elas, parte do programa Crédito Brasil Empreendedor –; e as iniciativas de sustentabilidade ambiental, como o Programa de Crescimento Verde e a Cédula de Produtor Rural Verde (CPR Verde).

Ao pontuar que a integração dos ministérios que resultou na criação do Ministério da Economia foi fundamental para que o governo federal fortalecesse sua capacidade de coordenação de medidas e programas como esses, Guaranys declarou: “Temos feito muito, com políticas sendo coordenadas pelo Ministério da Economia, para gerar aumento de produtividade no Brasil, mas ainda há mais a ser feito, e a acessão à OCDE vai nos ajudar muito”.

Inovação e empregos

Os esforços brasileiros exemplificados por Guaranys vão ao encontro da solução para os desafios que a OCDE identifica na região da América Latina e Caribe. O secretário Mathias Cormann disse que a inovação é chave para que a região supere o obstáculo da baixa produtividade e destacou, referindo à América Latina e Caribe como um todo: “O ritmo da transformação digital tem sido moderado. A região deveria incorporar tecnologias digitais nos processos de produção em si”. A redução do peso regulatório e a celeridade na transição para a economia verde visando garantir a integração à economia global foram outros aspectos destacados por Cormann. “A transição verde representa uma oportunidade para a região, com a geração de mais e melhores empregos”, salientou.

José Carlos Oliveira ressaltou: “À medida que a América Latina e o Caribe emergem da pior crise sanitária, econômica e social em décadas, precisamos de estratégias políticas para uma recuperação mais verde, inclusiva e duradoura”. De acordo com o ministro do Trabalho e Previdência, o incremento da produtividade e da competividade dos países da região permanece como a chave para fortalecer a retomada econômica “mediante reformas e políticas públicas estruturantes”. Oliveira afirmou: “Temos consciência do grande desafio que temos pela frente para gerar mais empregos e renda e melhorar a qualidade de vida da população”.

Também participaram da abertura da 4ª Cúpula Ministerial sobre Produtividade o representante permanente do México na OCDE, Sybel Galvan, e o delegado do Brasil junto a organizações internacionais econômicas em Paris, embaixador Carlos Márcio Cozendey.

Fonte: Ministério da Economia

}

07.04.2022

Em Destaque

Relacionados

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

ago 17 2022

Faturamento com exportações do agronegócio é recorde no 1º semestre

O faturamento das exportações do agronegócio brasileiro somou US$ 79 bilhões no primeiro semestre deste ano, 26% acima do registrado no mesmo...
ago 16 2022

Conab estima safra de grãos em 271,4 milhões de toneladas em 2021/22

A produção de grãos brasileira deverá ficar em 271,447 milhões de toneladas, segundo o 11º Levantamento da Safra de Grãos divulgado hoje (11) pela...
ago 15 2022

Balança comercial tem superávit de US$ 1,2 bilhão na primeira semana de agosto

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,236 bilhão na primeira semana de agosto de 2022 e corrente de comércio US$ 13,251...
ago 12 2022

Gecex reduz tarifas de importação de insumos industriais

O Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) aprovou nesta quarta-feira (3/8), em sua 2ª reunião extraordinária de...
ago 11 2022

O comércio exterior e as eleições no Brasil

O comércio Internacional é desde milênios atrás indutor de desenvolvimento e riquezas. Mas quais serão os desafios para o comércio internacional do...
ago 10 2022

Produção de veículos cresce 33,4% em julho, diz Anfavea

A produção de veículos cresceu 33,4% em julho na comparação com o mesmo mês de 2021, segundo balanço divulgado hoje (5) pela Associação Nacional de...
ago 09 2022

Brasil tem forte expansão na corrente de comércio com seus principais parceiros comerciais

O Brasil obteve números expressivos no intercâmbio comercial com seus cinco principais parceiros comerciais no período janeiro-julho, segundo dados...
ago 08 2022

Corrente de comércio brasileira alcança US$ 54,465 bilhões em julho

A Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia divulgou nesta segunda-feira (1º/8) os dados preliminares da balança comercial...
ago 05 2022

Antaq detalha impactos da pandemia no transporte marítimo

O medo causado pela covid-19 mudou muitos dos hábitos das pessoas. Entre eles, aumentou o de comprar via internet produtos estrangeiros, que têm...
ago 04 2022

Superávit da balança comercial chega a US$ 39,63 bilhões no ano, até a quarta semana de julho

A balança comercial brasileira acumulou superávit de US$ 39,63 bilhões neste ano, até a quarta semana de julho, recuando 7,5% em relação ao período...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes