Marcon Logística Portuária

Transporte ferroviário de celulose para o Porto de Paranaguá cresce 26%

O volume de celulose que chega pela ferrovia para descarregar no Porto de Paranaguá está 26% maior. Nos primeiros dois meses deste ano foram 2.414 vagões com 154.464 toneladas. No mesmo bimestre em 2020, 1.918 vagões chegaram carregados com 122.752 toneladas do produto de exportação.

“A participação do modal ferroviário no transporte de cargas para os portos do Paraná está em crescente em todos os segmentos, não apenas na carga geral. Aumentar ainda mais o volume de produtos descarregando de vagões é um dos nossos principais objetivos”, comenta o diretor-presidente da empresa Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Segundo ele, toda a comunidade portuária, assim como o Governo do Estado, está empenhada com diversos projetos e investimentos para essa finalidade.

CELULOSE – A celulose exportada pelo Porto de Paranaguá é produzida na Unidade Puma da Klabin, no município de Ortigueira, na região dos Campos Gerais. Segundo a empresa, neste primeiro bimestre foram 137 mil toneladas de celulose exportadas pelo porto paranaense – 104 mil toneladas por Break Bulk (76%) e 33 mil toneladas por contêineres (34%). Europa e Ásia são os principais destinos do produto.

Além de celulose em fardos, a Klabin também exporta papel em bobinas, tanto pela modalidade Break Bulk como contêineres, pelo Porto de Paranaguá. De papel, o volume movimentado pela empresa neste bimestre foi de 30 mil toneladas.

Segundo Sandro Ávila, diretor de Planejamento Operacional, Logística e Suprimentos da Klabin, no volume total dos produtos exportados por Paranaguá, o modal ferroviário representa 73%. “Porém 90% da celulose em fardos foram transportadas para Paranaguá, por ferrovia”, afirma.

“São muitas variáveis da operação que determinam a utilização dos modais, por isso, é difícil precisar um motivo único para esse aumento. Podemos dizer que o principal guia é a programação dos navios, seja com Break Bulk ou contêineres, a partir dela planejamos as cargas e os modais”, explica Ávila

EXPECTATIVA – A expectativa é que a movimentação de celulose pelo Porto de Paranaguá seja ainda maior quando o novo terminal da Klabin estiver instalado e operando na área primária. Já com a licença de instalação desde o final de 2020, no início deste mês a empresa realizou a audiência pública para apresentar o Estudo de Impacto de Vizinhança.

“Será um novo terminal que reafirma o compromisso da Klabin com o Porto de Paranaguá e comprova que o crescimento na exportação da Klabin será com o Porto”, afirma o diretor de Planejamento Operacional, Logística e Suprimentos.

Segundo Ávila, a audiência organizada de forma virtual foi transmitida em tempo real e contou com a participação e contribuição de diversos setores. “Apresentamos o projeto de construção de uma passarela na Avenida Portuária, no principal ponto de cruzamento ferroviário e muito aguardada pela população por ser, também, o local de travessia dos Trabalhadores Portuários Avulsos (TPA’s) para acessar o porto”, conta.

De acordo com o diretor da Klabin, a passarela beneficiará cerca de 2.800 trabalhadores por dia e, além de melhorar e agilizar o fluxo dos pedestres, aumentará a segurança desses profissionais no trajeto de acesso ao porto.

A partir da audiência pública, realizada no último dia 3, a empresa está no período regulamentar de 30 dias para a emissão do Alvará de Construção do novo terminal. “Com isso, devemos estar aptos para início efetivo das obras, respeitados os decretos relativos à pandemia. A obra tem previsão de duração de 15 meses”, garante o representante da Klabin.

ÁREA – Denominada PAR1, a área do novo terminal da Klabin no Porto de Paranaguá terá 27.530 metros quadrados com conexões viárias e ferroviárias e, após os investimentos, poderá atingir a capacidade de movimentar 1,2 milhão de toneladas por ano. A estimativa é que a nova área do armazém totalize 15 mil metros quadrados dedicados à armazenagem e 6,6 mil metros quadrados para alocação dos ramais ferroviários, totalizando aproximadamente 21,6 mil metros quadrados – sem mencionar a área destinada às manobras das empilhadeiras.

A Klabin, maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, vai administrar um terminal destinado à movimentação de carga geral, em especial celulose. O contrato de exploração de área é de 25 anos (prorrogáveis por mais 45 anos). A empresa pretende fazer investimentos de R$ 130 milhões no local e gerar renda e mais trabalho desde a construção, para a região.

 

Fonte: Portos do Paraná

}

04.08.2021

Em Destaque

Relacionados

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

maio 17 2024

Lula quer desdolarização proposta pela China, mas comércio exterior do Brasil é dominado pelo dólar

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está engajado nas tratativas do Brics (bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul)...
maio 16 2024

Governo Federal publica medida que autoriza importação de arroz

Para o enfrentamento das consequências sociais e econômicas decorrentes das enchentes no estado do Rio Grande do Sul, o Governo Federal publicou...
maio 15 2024

Com US$ 7,47 bilhões, Paraná bate recorde de exportações para um 1º quadrimestre

As exportações do Paraná no primeiro quadrimestre de 2024 bateram recorde para o período, somando US$ 7,47 bilhões. Melhor resultado da série...
maio 14 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 9,041 bilhões em abril

Apesar da queda de preços da soja, do ferro e do petróleo, o superávit da balança comercial subiu em abril. No mês passado, o país exportou US$...
maio 13 2024

ANTAQ visita os portos de Paranaguá e Antonina

A Portos do Paraná recebeu a visita da comitiva da Agência Nacional de Transporte Aquaviários (ANTAQ), nesta terça-feira (07). Os diretores, Alber...
maio 10 2024

Brasil foi 2º principal destino de investimento estrangeiro em 2023, diz OCDE

Relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) recém-divulgado revela que o Brasil foi o segundo principal destino de...
maio 09 2024

Política Nacional da Cultura Exportadora ganha adesão do Memp

O Ministério do Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte (Memp) aderiu nesta sexta-feira (3/5) à Política Nacional da Cultura...
maio 08 2024

A cada quatro dias, um novo mercado foi aberto para o agro neste ano

Os primeiros quatro meses de 2024 são os mais produtivos da história para o agronegócio brasileiro em termos de abertura de mercados internacionais....
maio 07 2024

Navio muda de nome e de tripulação após atracar no Porto de Paranaguá

O navio porta-contêineres Paris II, mudará de nome e tripulação após atracar no Porto de Paranaguá nesta terça-feira (30). A mudança acontece após a...
maio 06 2024

“Impulso das Exportações” destaca a força do comércio exterior no primeiro trimestre

Segunda edição da nova publicação da ApexBrasil destaca exportações e saldo recorde no primeiro trimestre do ano e as oportunidades para produtos...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes