O mercado brasileiro de soja deve ter mais um dia travado e com preços sustentados. A pouca oferta disponível está afastando os compradores. Os vendedores se retraem ainda mais, forçando elevações mais consistentes. Indústrias da região sul buscam alternativas para garantir o abastecimento e a soja paraguaia está na mira.

Os preços da soja voltaram a subir nas principais praças do país na quarta-feira, acompanhando a combinação de alta do dólar e valorização dos contratos futuros. Mas as referências são nominais, já que a oferta é escassa, o produtor está retraído e a comercialização segue travada.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos seguiu em R$ 115,50. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 114 para R$ 115. No porto de Rio Grande, o preço passou de R$ 117 para R$ 118. Em Cascavel, no Paraná, o preço subiu de R$ 106,50 para R$ 108,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca aumentou de R$ 114 para R$ 116. Em Rondonópolis (MT), a saca passou de R$ 109 para R$ 110. Em Dourados (MS), a cotação estabilizou em R$ 108,00. Em Rio Verde (GO), a saca avançou de R$ 105 para R$ 108.

 

Fonte: Canal Rural