Marcon Logística Portuária

Safra promissora e queda na venda de etanol levam o Brasil a ampliar produção e exportação de açúcar

A safra brasileira de cana-de-açúcar 2020/2021 ainda está no começo, mas é promissora e deve fazer com que o País tenha grande disponibilidade de açúcar para exportar. De acordo com o “Acompanhamento quinzenal da safra Centro-Sul” até 16 de maio divulgado pela União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica), a moagem de cana-de-açúcar até a primeira metade de maio ultrapassou 103 milhões de toneladas, um aumento de 21,67% sobre o mesmo período da safra 2019/2020.

Do total, 45,3% da cana-de-açúcar processada foi destinada à produção de açúcar, percentual que na safra 2019/2020 correspondeu a 32,19%. Estes dados se referem à produção do Centro-Sul do Brasil, que corresponde a aproximadamente 89% do total nacional.

A mudança no mix de produção entre etanol e açúcar está relacionada a uma alteração na demanda do mercado. De acordo com o integrante do comitê executivo do Grupo Tereos e presidente do Conselho Superior do Agronegócio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Jacyr Costa Filho, a disputa de preços de petróleo entre Arábia Saudita e Rússia no início do mês de março e a pandemia global decorrente da covid-19 reduziram os preços do petróleo e da gasolina, o que afetou a competitividade do etanol. O produto é usado como combustível no Brasil. Além disso, houve menor demanda por combustíveis em geral.

Ao mesmo tempo, alguns países, como a China, voltaram a importar grandes quantidades de açúcar para recompor seus estoques. O mesmo ocorre com os países muçulmanos, em razão do fim do Ramadã, encerrado em 23 de maio.

Costa afirma que o Brasil deverá exportar entre 28 milhões e 30 milhões de toneladas de açúcar nesta safra e garantir o equivalente a 50% da demanda global pela commodity. Isso ocorre não apenas porque a produção e as exportações brasileiras estão em crescimento, mas porque a Tailândia, que é o segundo exportador mundial, enfrenta quebra de safra decorrente de uma das maiores secas dos últimos 40 anos.

O diretor técnico da Unica, Antonio de Pádua Rodrigues, afirma que o Brasil deverá recuperar em 2020/2021 os patamares recordes de produção de açúcar registrados há três anos. É esperada uma produção total de 38 milhões de toneladas de açúcar na safra 2020/2021, sendo que 36 milhões deverão ser produzidos por usinas do Centro-Sul e aproximadamente 2 milhões a 3 milhões de toneladas por unidades do Nordeste. Esse total representa um incremento de aproximadamente nove milhões de toneladas sobre a produção de açúcar de 2019/2020.

Tanto Rodrigues como Costa observam que os preços do açúcar no mercado internacional estão baixos, em torno de US$ 0,10 a US$ 0,11 por libra-peso, mas o câmbio favorável compensa os preços baixos. “Os preços caíram, mas a desvalorização do real em relação dólar levou a um ganho de competitividade e compensou os custos”, afirma Costa.

Costa observa que os países árabes já são grandes importadores de açúcar, commodity que em 2019 correspondeu a 20% das exportações do agronegócio brasileiro. “Os países árabes são um destino muito importante para o açúcar. São o terceiro maior destino das exportações do agronegócio e estão ganhando relevância para as empresas brasileiras à medida que são, também, parceiros nos investimentos”, diz, lembrando que há empresas brasileiras com unidades industriais no Golfo e investimentos dos países do Oriente Médio no setor de proteína animal do Brasil.

Pádua observa que o setor sucroalcooleiro brasileiro também é versátil e capaz de atender às diferentes demandas. Pode tanto produzir etanol para o abastecimento de veículos, produzir álcool com fins de desinfecção, como ocorre em maior volume neste ano, como produzir açúcar para consumo interno e para exportação.

“O Brasil tem um diferencial em relação aos outros países, que é dispor de 85% das usinas capazes de produzir açúcar ou etanol e otimizar a produção”, afirma.

 

Fonte: Comex do Brasil

}

06.12.2020

Em Destaque

Relacionados

Paraná exporta US$ 9,52 bilhões nos cinco primeiros meses de 2024

As exportações paranaenses somaram US$ 9,52 bilhões (R$ 51 bilhões na cotação atual) entre janeiro a maio de 2024, consolidando o Estado como o maior exportador da região Sul. O Paraná superou Santa Catarina, com vendas externas de US$ 4,59 bilhões, e Rio Grande do...

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões a mais do que importou, divulgou nesta quinta-feira (6) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços...

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

jun 18 2024

Paraná exporta US$ 9,52 bilhões nos cinco primeiros meses de 2024

As exportações paranaenses somaram US$ 9,52 bilhões (R$ 51 bilhões na cotação atual) entre janeiro a maio de 2024, consolidando o Estado como o...
jun 17 2024

Portos do Paraná estreita ligação com dirigentes e investidores espanhóis

Empresa pública participou de intercâmbio no país europeu que contou com jornadas empresariais e visitas a instalações portuárias em Madri, Valência...
jun 14 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões...
jun 13 2024

Argentina suspende antidumping sobre exportações brasileiras de talheres de aço inoxidável com cabo de madeira ou plástico

O governo do Brasil recebeu com satisfação a decisão do governo da República Argentina de suspender a medida antidumping aplicada às exportações...
jun 12 2024

Volume de soja exportada cai 13,6% em maio, e envios de carne bovina sobem 26%

O Brasil exportou 13,450 milhões de toneladas de soja em grão em maio, 13,69% a menos do que os 15,584 milhões de toneladas de igual período de...
jun 11 2024

Brasil faz acordo com China que pode aumentar exportação de café

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, assinou nesta quarta-feira (5)...
jun 10 2024

Brasil usa presidência do G20 para propor mudanças nas regras do comércio agrícola entre países

Nas discussões do G20, o grupo que reúne as maiores economias do mundo, o Brasil tem proposto ajustes no equilíbrio entre a expansão do comércio...
jun 07 2024

Mapa encerra maio com recorde histórico de aberturas de mercados para o mês

O mês de maio deste ano se encerra como o melhor maio da série histórica em termos de novos acordos comerciais no mercado mundial para produtos do...
jun 06 2024

Exportações do Brasil para os EUA superam os 12 bilhões de dólares no ano

O governo realizou, nesta semana, um seminário para marcar os “200 anos de amizade Brasil-Estados Unidos”. No encontro, a secretária de Comércio...
jun 05 2024

Com evolução de 34%, Paraná deve colher 646 mil toneladas de feijão em 2024

As condições climáticas têm refletido nas produções agrícolas de praticamente todo o País, e no Paraná também reduziram o potencial. Mesmo assim, em...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes