Marcon Logística Portuária

Porto de Paranaguá investe pesado para concorrer com terminais de Santos e SC

Mesmo em meio a uma pandemia que paralisou diversos setores da economia, os portos paranaenses de Paranaguá e Antonina terminaram 2020 com uma marca inédita. Foram 57 milhões de toneladas movimentadas, o maior volume da história. A safra recorde e o câmbio favorável, aliados a outros fatores, foram os principais responsáveis por esse resultado, que abre perspectivas para um 2021 na mesma toada. A ideia é tornar os terminais cada vez mais competitivos, fazendo frente aos portos de Santos (SP), São Francisco do Sul e Itajaí (SC), principais destinos das cargas movimentadas na região.

“Nossa missão é entregar um porto cada vez mais competitivo”, resume Luiz Fernando Garcia, diretor-presidente da Portos do Paraná, empresa que administra os terminais de Paranaguá e Antonina. Manter ou ampliar a movimentação nesses portos não depende exclusivamente da administração, mas algumas ações fazem a diferença na disputa de um mercado acirrado. A principal aposta são os investimentos em infraestrutura.

Estão previstos para 2021 os leilões de arrendamento de cinco áreas no Porto de Paranaguá. Duas delas já tiveram a consulta aberta, uma para granéis líquidos e outra para carga geral, especialmente açúcar ensacado. Em abril deve ser aberta a consulta para as outras três, voltadas a granéis sólidos. “São áreas já exploradas, mas que, com os arrendamentos, receberão novos e modernos investimentos. Isso potencializa a ocupação dessas áreas, que ganham uma capacidade instalada muito mais adequada do que têm hoje”, explica Garcia. Somente nas duas primeiras áreas, o investimento estimado é de R$ 150 milhões.

No campo da infraestrutura própria do porto, o principal projeto é a modernização e remodelação do Corredor de Exportação Leste, que deve dobrar a capacidade operacional do complexo. “Hoje temos nove terminais, cada um com uma entrada como ponto de descarga. Com essa obra, teremos um novo sistema que irá concentrar tudo em um único ponto. Isso evitará perda de tempo com manobras e diminuirá o conflito com a população urbana”, destaca Garcia. O projeto básico da obra já foi contratado.

Estado perdeu 2 milhões de toneladas de farelo de soja para Santos
Em 2021, também será dada continuidade às obras de dragagem, que possibilitarão o recebimento de navios de maior porte. “Essa dragagem vai fazer com que o porto ganhe um metro, o que representa sete mil toneladas a mais, 10% em um navio de granéis. Estaremos dando condições operacionais para que o mercado entenda Paranaguá e Antonina como atrativos”, explica o diretor-presidente, relatando que no ano passado o Paraná perdeu 2 milhões de farelo de soja para o Porto de Santos porque o terminal paulista se mostrou financeiramente mais atrativo.

Segundo Garcia, os investimentos visam justamente tornar os portos paranaenses mais interessantes e vantajosos para o mercado, tanto do Paraná quanto de estados vizinhos. “Temos grandes cooperativas no estado, reconhecidamente fortes e que estão próximas de nós. Mas se a conta se mostrar cara ou a opção catarinense for mais vantajosa, eles vão migrar para lá. Por isso, nossa preocupação é entregar um porto competitivo. Temos que estar preparados e criar um ambiente favorável a todos os atores envolvidos”, conclui.

 

Fonte: Gazeta do Povo

}

01.26.2021

Em Destaque

Relacionados

Portos do Paraná e de Santos assinam carta de intenções

Os dois maiores portos do Brasil assinaram, nesta quinta-feira (11), uma carta de intenções com o objetivo de desenvolver acordos de cooperação técnica mútua. O diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, o presidente da Autoridade Portuária de...

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

abr 19 2024

Brasil pode chegar a US$ 1 tri de comércio exterior em 10 anos

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, disse nesta sexta-feira (12), que é possível o Brasil chegar a US$ 1 trilhão de fluxo de...
abr 18 2024

Empresas no Paraná garantem R$ 468 milhões do BNDES para exportação

Empresas no Paraná realizaram quatro operações com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para financiamento de exportações...
abr 17 2024

Portos do Paraná e de Santos assinam carta de intenções

Os dois maiores portos do Brasil assinaram, nesta quinta-feira (11), uma carta de intenções com o objetivo de desenvolver acordos de cooperação...
abr 16 2024

OMC prevê que comércio global vai se recuperar de forma lenta, porém constante

O comércio global de mercadorias deve se recuperar neste ano, porém de forma mais lenta do que o esperado anteriormente, depois de apenas seu...
abr 15 2024

Com US$ 5,4 bilhões no 1º trimestre, Paraná segue como maior exportador do Sul

As exportações do Paraná somaram US$ 5,42 bilhões no 1º trimestre do ano, um acréscimo de 4,7% em relação ao mesmo período do ano passado (US$ 5,2...
abr 12 2024

Chanceler argentina vê progresso em acordo Mercosul-UE, apesar de “mal-entendidos”

A ministra das Relações Exteriores, Comércio Internacional e Culto da Argentina, Diana Mondino, afirmou na sexta-feira que as negociações sobre o...
abr 11 2024

Ministério revisa para baixo projeção de superávit comercial

A queda no preço de mercadorias, principalmente dos bens agropecuários, fez o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC)...
abr 10 2024

Exportação por empresas em 2023 teve forte concentração nos estados do Sul-Sudeste

As regiões Norte e Centro Oeste foram as que tiveram o maior aumento percentual de novas empresas brasileiras exportadoras em 2023, segundo estudo...
abr 09 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 7,482 bilhões em março

A queda de preços da soja e do petróleo e o feriado de Semana Santa fizeram o superávit da balança comercial cair em março. No mês passado, o país...
abr 08 2024

Porto de Paranaguá recebe maior navio da história do Paraná em capacidade

O navio porta-contêineres MSC C. Montaine, que atracou neste domingo (31) no Porto de Paranaguá, conquistou o título de maior embarcação em...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes