Marcon Logística Portuária

Pequeno exportador e importador ganham melhor competitividade com decisão do BC em operações de câmbio

A decisão anunciada na última quinta-feira (30) pelo Banco Central, aprovada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), permitindo que corretoras câmbio façam operações de até US$ 300 mil com posição própria (sem precisar de um banco para a operação) dá a 80% dos exportadores e importadores espaço para negociar taxas de câmbio com um rol maior de instituições financeiras e melhorar sua competitividade.

Ao ampliar o limite de negociação das corretoras, a maior parte das empresas pode fechar a operação de câmbio diretamente com estas instituições, aproveitando atendimento especializado no comércio exterior e a possibilidade de negociar taxas mais atraentes.

Muitas micro e pequenas empresas brasileiras deixam de fazer vendas ou compras no exterior porque não têm conhecimento sobre como realizar o pagamento da transação. A operação é complexa, e empresas de menor porte precisam, muitas vezes, de assessoramento personalizado para viabilizar o negócio, o que é oferecido por instituições financeiras de câmbio, como bancos de nicho, corretoras e distribuidoras.

“Empresas são as grandes beneficiadas por esta mudança porque elas deixam de fechar o câmbio com um robô e podem negociar as taxas”, afirma Kelly Massaro, presidente executiva da Associação Brasileira de Câmbio (Abracam) .

“O papel das corretoras e distribuidoras de títulos e valores é atender o micro e pequeno exportador e importador. Este é o nicho delas, então há um empenho em oferecer atendimento personalizado, assim como os bancos oferecem para grandes e médias empresas”, acrescenta.

Pequeno exportador e importador ganham melhor competitividade com decisão do BC em operações de câmbio
Kelly Massaro – Presidente executiva da Abracam /Foto: Divulgação IMTC/youtube

Até agora, instituições não bancárias de câmbio podiam fazer operações até US$ 100 mil. Para qualquer contrato acima deste valor, estas instituições trabalhavam como intermediadoras da operação entre a empresa e um banco, que dividiam a rentabilidade.

No Brasil, 83% dos exportadores e 86% dos importadores cadastrados no Ministério da Economia comercializam até US$ 1 milhão em bens e serviços por ano.

Pequeno exportador e importador ganham melhor competitividade com decisão do BC em operações de câmbio
Pequeno exportador e importador ganham melhor competitividade com decisão do BC em operações de câmbio

“Uma instituição financeira tem o mesmo trabalho para fazer o câmbio de uma operação menor e uma gigante. Por isso cada uma se beneficia em trabalhar no seu nicho. Obviamente os grandes bancos comerciais e internacionais acabam atendendo as operações menores automaticamente, por seus canais eletrônicos. Bancos de câmbio e corretoras têm estruturas mais enxutas e conseguem atender esses clientes individualmente” diz Kelly.

A Abracam vem há meses pleiteando junto ao Banco Central o aumento do limite de operação com posição própria, e apresentou estudos que mostravam os benefícios da revisão. A decisão do CMN também acontece em momento oportuno, uma vez que a paralisação econômica global provocada pela pandemia de coronavírus vem atingindo fortemente o comércio internacional.

O número de empresas cadastradas junto ao Ministério da Economia para fazer exportação e importação caiu 36% desde o ano passado. A alta do dólar tem forte impacto nas compras externas, ao mesmo tempo que a desaceleração econômica afeta a demanda no país.

Pequeno exportador e importador ganham melhor competitividade com decisão do BC em operações de câmbio

Fonte: Comex do Brasil / Abracam

}

05.15.2020

Em Destaque

Relacionados

Paraná exporta US$ 9,52 bilhões nos cinco primeiros meses de 2024

As exportações paranaenses somaram US$ 9,52 bilhões (R$ 51 bilhões na cotação atual) entre janeiro a maio de 2024, consolidando o Estado como o maior exportador da região Sul. O Paraná superou Santa Catarina, com vendas externas de US$ 4,59 bilhões, e Rio Grande do...

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões a mais do que importou, divulgou nesta quinta-feira (6) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços...

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

jun 18 2024

Paraná exporta US$ 9,52 bilhões nos cinco primeiros meses de 2024

As exportações paranaenses somaram US$ 9,52 bilhões (R$ 51 bilhões na cotação atual) entre janeiro a maio de 2024, consolidando o Estado como o...
jun 17 2024

Portos do Paraná estreita ligação com dirigentes e investidores espanhóis

Empresa pública participou de intercâmbio no país europeu que contou com jornadas empresariais e visitas a instalações portuárias em Madri, Valência...
jun 14 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões...
jun 13 2024

Argentina suspende antidumping sobre exportações brasileiras de talheres de aço inoxidável com cabo de madeira ou plástico

O governo do Brasil recebeu com satisfação a decisão do governo da República Argentina de suspender a medida antidumping aplicada às exportações...
jun 12 2024

Volume de soja exportada cai 13,6% em maio, e envios de carne bovina sobem 26%

O Brasil exportou 13,450 milhões de toneladas de soja em grão em maio, 13,69% a menos do que os 15,584 milhões de toneladas de igual período de...
jun 11 2024

Brasil faz acordo com China que pode aumentar exportação de café

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, assinou nesta quarta-feira (5)...
jun 10 2024

Brasil usa presidência do G20 para propor mudanças nas regras do comércio agrícola entre países

Nas discussões do G20, o grupo que reúne as maiores economias do mundo, o Brasil tem proposto ajustes no equilíbrio entre a expansão do comércio...
jun 07 2024

Mapa encerra maio com recorde histórico de aberturas de mercados para o mês

O mês de maio deste ano se encerra como o melhor maio da série histórica em termos de novos acordos comerciais no mercado mundial para produtos do...
jun 06 2024

Exportações do Brasil para os EUA superam os 12 bilhões de dólares no ano

O governo realizou, nesta semana, um seminário para marcar os “200 anos de amizade Brasil-Estados Unidos”. No encontro, a secretária de Comércio...
jun 05 2024

Com evolução de 34%, Paraná deve colher 646 mil toneladas de feijão em 2024

As condições climáticas têm refletido nas produções agrícolas de praticamente todo o País, e no Paraná também reduziram o potencial. Mesmo assim, em...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes