Marcon Logística Portuária

Ministro da Economia reforça posição de destaque do Brasil na conjuntura global

O ministro da Economia, Paulo Guedes, avaliou na tarde desta quarta-feira (26/10) que o Brasil está em posição de destaque em meio à complexa conjuntura econômica mundial, contrariando as previsões de economistas e de organismos internacionais. Durante o painel “Expectativas para a economia mundial e oportunidades para o Brasil e para o Espírito Santo”, na Fucape Business School, em Vitória (ES), ele justificou sua afirmação citando pontos como a retomada do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a queda da inflação e a geração de empregos, entre outros indicadores.

Entre os países do G-20 – grupo que reúne as maiores economias do mundo –, só três estão com a inflação mais baixa que o Brasil: Japão, China e Arábia Saudita. Já o crescimento econômico do Brasil é o maior entre os países do G7, superando, inclusive, a China, que deve crescer 2,7%, enquanto o Brasil pode chegar a 3% ainda este ano.

Paulo Guedes mencionou dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quarta-feira pelo Ministério do Trabalho e da Previdência, que apontam a criação de 278 mil empregos formais em setembro, superando as previsões de 260 mil vagas. No ano, são mais de dois milhões de empregos e o estoque de trabalhadores formais é recorde, chegando a 42,825 milhões.

De acordo com o ministro, o Brasil pode manter taxas de crescimento entre 3% e 4% ao ano, pelo período de 10 anos, graças às reformas estruturantes e aos avanços em marcos regulatórios para setores como Telecomunicações e 5G, Cabotagem, Setor Elétrico e Saneamento.

Segundo Guedes, o país sai fortalecido das crises provocadas pela pandemia da Covid-19 porque tomou medidas adequadas, como o Auxílio Emergencial, sem descuidar das contas públicas; e pela guerra no Leste europeu, que está provocando uma reconfiguração das cadeias produtivas globais e colocando o Brasil em posição privilegiada. Para o ministro, o Brasil pode se tornar uma potência nas áreas de segurança energética e alimentar, tendo como vantagem adicional a proximidade logística com as grandes economias da Europa e dos Estados Unidos.

 

Fonte: Ministério da Economia

}

11.01.2022

Em Destaque

Relacionados

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

maio 23 2024

Agronegócio bate recorde de exportações em abril, com US$ 15,24 bilhões

Com valor recorde, as vendas externas brasileiras de produtos do agronegócio foram de US$ 15,24 bilhões em abril de 2024, um valor 3,9% superior na...
maio 22 2024

MDIC lança manual sobre Regras de Origem para importações

A Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (Secex-MDIC) lançou na terça-feira (14/5) um...
maio 21 2024

Sem impacto do RS, Conab reduz projeção para safra de grãos 2023/24

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu novamente a estimativa para a produção brasileira total de grãos na safra de 2023/2024, que...
maio 20 2024

Balança comercial brasileira registra superávit de US$ 3,2 bi nas primeiras semanas de maio

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 3,205 bilhões nas duas primeiras semanas de maio, período com sete dias úteis. O valor...
maio 17 2024

Lula quer desdolarização proposta pela China, mas comércio exterior do Brasil é dominado pelo dólar

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está engajado nas tratativas do Brics (bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul)...
maio 16 2024

Governo Federal publica medida que autoriza importação de arroz

Para o enfrentamento das consequências sociais e econômicas decorrentes das enchentes no estado do Rio Grande do Sul, o Governo Federal publicou...
maio 15 2024

Com US$ 7,47 bilhões, Paraná bate recorde de exportações para um 1º quadrimestre

As exportações do Paraná no primeiro quadrimestre de 2024 bateram recorde para o período, somando US$ 7,47 bilhões. Melhor resultado da série...
maio 14 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 9,041 bilhões em abril

Apesar da queda de preços da soja, do ferro e do petróleo, o superávit da balança comercial subiu em abril. No mês passado, o país exportou US$...
maio 13 2024

ANTAQ visita os portos de Paranaguá e Antonina

A Portos do Paraná recebeu a visita da comitiva da Agência Nacional de Transporte Aquaviários (ANTAQ), nesta terça-feira (07). Os diretores, Alber...
maio 10 2024

Brasil foi 2º principal destino de investimento estrangeiro em 2023, diz OCDE

Relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) recém-divulgado revela que o Brasil foi o segundo principal destino de...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes