Marcon Logística Portuária

Importações desabam 22,6% e balança comercial tem superávit de US$ 1,653 bilhão na 3ª. semana de junho

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,653 bilhão e corrente de comércio de US$ 6,966 bilhões, na terceira semana de junho de 2020 – com cinco dias úteis –, como resultado de exportações no valor de US$ 4,31 bilhões e importações de US$ 2,656 bilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (22/6), pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia.

No ano, as exportações totalizam US$ 96,742 bilhões e as importações, US$ 76,377 bilhões, com saldo positivo de US$ 20,366 bilhões e corrente de comércio de US$ 173,119 bilhões

Confira os dados completos da balança comercial

Análise do mês

Nas exportações, comparadas a média diária até a terceira semana de junho de 2020 (US$ 873,22 milhões) com a de junho de 2019 (US$ 968,74 milhões), houve queda de -9,9%, em razão da diminuição nas vendas na Indústria Extrativa (-24,3%) e de produtos da Indústria de Transformação (-18,3%). Por outro lado, houve aumento nas vendas em Agropecuária (+30,2%).

A queda nas exportações foi puxada, principalmente, pela diminuição nas vendas dos seguintes produtos da indústria extrativista: óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (-39,3%); minério de ferro e seus concentrados (-13,8%); minérios de cobre e seus concentrados (-26,1%); minérios de alumínio e seus concentrados (-26,3%) e outros minérios e concentrados dos metais de base (-1,8%).

Já em relação aos produtos da Indústria de Transformação, a queda nas exportações foi puxada, principalmente, por carnes de aves e suas miudezas comestíveis, frescas, refrigeradas ou congeladas (-36,0%); aeronaves e outros equipamentos, incluindo suas partes (-81,4%); veículos automóveis de passageiros (-35,7%); farelos de soja e outros alimentos para animais, excluídos cereais não moídos, farinhas de carnes e outros animais (-21,8%);  e produtos semiacabados, lingotes e outras formas primárias de ferro ou aço (-30,3%).

Nas importações, a média diária até a terceira semana de junho de 2020 (US$ 530,78 milhões) ficou 22,6% abaixo da média de junho do ano passado (US$ 685,72 milhões). Nesse comparativo, caíram os gastos, principalmente, com Agropecuária (-14,2%), com a Indústria Extrativa (-2,1%) e também com produtos da Indústria de Transformação (-24,3%).

A diminuição das importações foi puxada, principalmente, pela queda dos gastos com a compra dos seguintes produtos da Indústria de Transformação: óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos, exceto óleos brutos (-53,5%); veículos automóveis de passageiros (-70,5%); partes e acessórios dos veículos automotivos (-54,5%); torneiras, válvulas e dispositivos semelhantes para canalizações, caldeiras, reservatórios, cubas e outros recipientes (-66,3%); e veículos automóveis para transporte de mercadorias e usos especiais ( -63,1%).

Com relação  a Agropecuária, a queda nas importações foi puxada pela diminuição de compras com pescado inteiro vivo, morto ou refrigerado (-52,5%); látex, borracha natural, balata, guta-percha, guaiúle, chicle e gomas naturais (-59,0%); frutas e nozes não oleaginosas, frescas ou secas (-33,0%); milho não moído, exceto milho doce (-96,2%); e Cevada, não moída ( -32,5%). Por fim, a queda nas importações também foi influenciada pela diminuição de compras com os seguintes produtos da  Indústria Extrativa: carvão, mesmo em pó, mas não aglomerado (-27,5%); gás natural, liquefeito ou não (-20,6%); outros minérios e concentrados dos metais de base (-52,4%); outros minerais em bruto (-13,1%) e minérios de alumínio e seus concentrados ( -95,2%).

 

Fonte: Comex do Brasil

}

06.30.2020

Em Destaque

Relacionados

O futuro da reforma tributária nas importações e exportações

A tão comentada reforma tributária tem como principal premissa simplificar a cobrança de impostos no Brasil. A proposta está prestes a entrar em sua primeira fase e terá sua implementação conduzida de forma gradual, mas já vem ganhando diversas abordagens sobre seus...

Brasil fecha novas vendas para Austrália e Costa Rica

O Ministério da Agricultura e Pecuária informou que o governo da Austrália aprovou a importação de pescados do Brasil, enquanto o governo da Costa Rica aprovou o ingresso de produtos à base de células-tronco mesenquimais (cães, gatos e equinos) com fins terapêuticos....

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

mar 01 2024

Stand da Portos do Paraná na 28ª edição da Intermodal South America terá alta tecnologia

A Portos do Paraná, empresa pública que administra os portos de Paranaguá e Antonina, oferecerá uma ampla estrutura para os visitantes da 28ª edição...
fev 29 2024

O futuro da reforma tributária nas importações e exportações

A tão comentada reforma tributária tem como principal premissa simplificar a cobrança de impostos no Brasil. A proposta está prestes a entrar em sua...
fev 28 2024

Brasil fecha novas vendas para Austrália e Costa Rica

O Ministério da Agricultura e Pecuária informou que o governo da Austrália aprovou a importação de pescados do Brasil, enquanto o governo da Costa...
fev 27 2024

Colheita atípica em janeiro no Paraná levou a aumento de 282% nas exportações de soja

A acelerada colheita de soja em janeiro deste ano, o que não é comum para o período, levou a um aumento expressivo no volume de produtos do complexo...
fev 26 2024

ESG e sustentabilidade são os focos da Portos do Paraná na 28ª Intermodal

A busca por uma agenda sustentável também inclui ações no próprio stand do evento Entre os dias 05 e 07 de março, a Portos do Paraná irá participar...
fev 23 2024

Balança comercial tem saldo positivo de US$ 1,996 bi até a segunda semana de fevereiro

Na 2ª semana de fevereiro de 2024, a balança comercial registrou superávit de US$ 1,78 bilhão e corrente de comércio de US$ 10,915 bilhões,...
fev 22 2024

Paraná é o terceiro estado que mais exporta carne de peru, aponta boletim do Deral

As exportações nacionais de carne de peru alcançaram 69.644 toneladas em 2023 e geraram receita de aproximadamente US$ 200,568 milhões. O Paraná é o...
fev 21 2024

Comércio Brasil-China inicia 2024 com fortes altas nas exportações e importações

O comércio entre o Brasil e a China teve um início de ano marcado pelo expressivo aumento de 53,7% nas exportações brasileiras, que somaram US$...
fev 20 2024

Brasil e Egito fortalecem relações comerciais para exportação de carnes com facilitações

Com a confirmação da missão do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ao Egito nesta semana, o Ministério da Agricultura e Pecuária do...
fev 19 2024

Importação cresce ao maior patamar em 20 anos e indústria corre ao governo por proteção comercial

As importações alcançaram participação inédita no mercado da indústria em, pelo menos, 20 anos e provocaram uma corrida das empresas ao governo por...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes