O Ministério da Economia informou nesta terça-feira (1º) que a balança comercial registrou déficit de US$ 176 milhões em janeiro deste ano.

O resultado é de déficit quanto as importações superam as importações. Quando acontece o contrário, isto é, as exportações superam as importações, o resultado é de superávit.

Ao todo, segundo o governo:

  • as importações somaram US$ 19,849 bilhões;
  • as exportações somaram US$ 19,673 bilhões.

De acordo com os dados do governo, o déficit registrado em janeiro deste ano representa o quarto ano seguido com resultado negativo da balança para meses de janeiro.

“Janeiro costuma ter saldos menores. Vimos um déficit em janeiro do ano passado, e um déficit agora nesse ano, mas eu não diria que é um comportamento recorrente”, afirmou o subsecretário de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior do Minstério da Economia, Herlon Brandão.

Apesar de negativo, o resultado representa melhora na comparação com janeiro do ano passado, quando o déficit comercial somou US$ 219,93 milhões.

Este também foi melhor saldo comercial para esse mês desde 2018, quando foi registrado um superávit (exportações maiores que compras do exterior) de US$ 1,655 bilhão.

Exportações e importações

De acordo com o Ministério da Economia, as exportações, pela média diária, registraram alta de 25,3% em janeiro na comparação com o mesmo período do ano passado. Já as compras do exterior avançaram 24,6% nesta comparação.

Segundo o Ministério da Economia, as vendas externas bateram recorde para meses de janeiro e as importações foram as maiores, para o primeiro mês de um ano, desde 2014.

No caso das exportações, houve aumento de 97,5% nas vendas da agropecuária, recuo de 18,76% da indústria extrativa e aumento de 36,1% da indústria de transformação.

Entre os principais destinos das exportações, estão:

  • Estados Unidos (+51,8%, para US$ 2,27 bilhões);
  • União Europeia (+46%, para US$ 2,82 bilhões);
  • China, Hong Kong e Macau (-3,8%, para US$ 4,33 bilhões);
  • Argentina (+18,3%, para US$ 940 milhões).

As importações, por sua vez, tiveram queda no setor agropecuário (-15,7%), aumento de 325,8% nas aquisições da indústria extrativa e crescimento de 14,9% nas compras do exterior da indústria de transformação em janeiro.

Ano de 2021 e previsões para 2022

Em 2021, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 61 bilhões. O valor ficou 21,1% superior ao saldo de 2020, quando, na média diária, houve superávit de US$ 50,4 bilhões (valor revisado).

 

Fonte: G1