O secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys, relacionou nesta terça-feira (14/6) – durante o painel “A Entrada do Brasil na OCDE e os impactos para os investidores”, no evento Brasil Investment Forum 2022 (BIF 2022) – a possibilidade de o Brasil se tornar membro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) como uma das prioridades desse governo. Segundo ele, o foco é a abertura comercial, a redução de impostos, a melhoria do ambiente de negócios e regulatório para atração de investimentos, a otimização dos gastos públicos e o atendimento das necessidades da sociedade.

“O caminho para a acessão é um estímulo para que continuemos a fazer nossas reformas e melhorar nossas políticas de forma ainda mais rápida. Além disso, o Brasil, por suas características, pode funcionar como uma ponte para estimular países em desenvolvimento, com realidade similar à brasileira, para também melhorarem suas práticas e políticas públicas”, avaliou Guaranys.

Infraestrutura

Ainda nesta tarde, a consolidação da privatização da Eletrobras foi debatida pelo secretário Bruno Westin, do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) em painel sobre infraestrutura e competitividade. “A Eletrobras simboliza como o mundo tem enxergado o Brasil, com estabilidade, palavra-chave quando falamos em investimento em infraestrutura e de longo prazo”, pontuou.

Westin citou as mudanças trazidas pelo PPI nos processos de desestatização. Segundo ele, o órgão deixou de fazer resoluções pontuais e passou a desenhar uma carteira de projetos, criando oportunidades para a criação de empresas e a atração de investidores ao país. “Tudo isso criou um ambiente que passou a transformar como o setor público contrata seus serviços e infraestrutura públicos. É um grande marco, olhando com retrospectiva o papel do PPI na história da desestatização”, disse.

BIF 2022

Brasil Investment Forum 2022 está sendo realizado pela primeira vez em formato híbrido, com participações presenciais e remotas, por meio das plataformas digitais. O evento traz discussões que abordam temas relacionados a setores de destaque como infraestrutura, energia e tecnologia da informação.

 

Fonte: Ministério da Economia