Marcon Logística Portuária

BRF mantém exportações de carne de frango “sem ruptura”, apesar dos impactos do combate ao coronavírus

A brasileira BRF, a maior exportadora mundial de carne de frango, segue enviando seus produtos ao exterior, apesar dos impactos do combate ao coronavírus na economia e na logística mundial.

“Em relação às exportações, todos os volumes produzidos pela companhia com destino à exportação estão sendo embarcados sem ruptura até este momento”, informou a empresa para a ANBA nesta sexta-feira (27), ao ser questionada sobre a regularidade da exportação e o abastecimento ao mercado árabe.

Entre as demais empresas consultadas sobre os embarques internacionais no atual cenário do coronavírus, a Marfrig, produtora de carne bovina, afirmou que mantém suas unidades em funcionamento para alimentar brasileiros e milhões de pessoas em mais de cem países. Já a Minerva, também de carne bovina, enviou nota na qual informa férias coletivas em quatro das suas unidades.

A BRF informou que “possui um planto de contingenciamento para garantir a operação no Brasil e no mundo e continua operando neste momento, mantendo o funcionamento de seus complexos industriais, centros de distribuição, logística, cadeia de suprimentos e escritórios de apoio, não apresentando qualquer alteração em sua programação de produção, operação e/ou comercialização”.

A empresa afirma que mantém os embarques, e analisa cuidadosamente e constantemente todas as variáveis e possíveis cenários, por meio de um comitê permanente de acompanhamento multidisciplinar, formado por executivos e apoio de especialistas renomados, inclusive da área de infectologia. Além de exportar do Brasil para os países árabes, a companhia possui uma planta processadora em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, e anunciou abertura de unidade na Arábia Saudita.

A Marfrig divulgou comunicado no qual informa firmar compromisso com o Brasil, seus clientes, colaboradores e consumidores de operar suas unidades de produção e distribuição, seguindo os protocolos das autoridades de saúde dos países onde atua.

“Hoje, todas as plantas da Marfrig, no Brasil, Argentina, Uruguai, Chile e Estados Unidos, estão em pleno funcionamento. Vamos trabalhar incansavelmente para mantê-las operando e, assim, fazer nossa parte para que não falte carne aos consumidores locais e aos nossos clientes de países para os quais exportamos”, disse.

A Minerva informou em nota divulgada que concedeu férias coletivas aos colaboradores das plantas de Janaúba, em Minas Gerais, José Bonifácio, em São Paulo, e Mirassol D´Oeste e Paranatinga, ambas no Mato Grosso, e adotou o home office para parte dos trabalhadores da área administrativa em São Paulo e Barretos. A empresa diz que as ações visam colaborar com as medidas adotadas pelas autoridades para o combate à propagação do novo coronavírus no País.

“A decisão também está alinhada à piora dos cenários doméstico e global, que inclui queda da demanda no segmento de food service e limitações logísticas em diversas partes do mundo”, informa a Minerva.

A companhia divulgou em outros momentos o food service como um dos seus grandes focos. O segmento, formado por restaurantes e refeições fora de casa, está sendo altamente impactado pela crise do coronavírus devido ao fechamento destes estabelecimentos em vários países. Grande parte dos restaurantes e lanchonetes passou a atender apenas por meio de delivery. A Minerva informou, ainda, que adotaria medidas comerciais para apoiar clientes do segmento de food service e seguiria colaborando com seus operadores logísticos.

A JBS foi consultada, mas afirmou que não conseguiria participar da reportagem.

Entre as entidades do segmento, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) informou que “os setores de aves, ovos e suínos do Brasil estão empenhados na manutenção do fluxo de oferta de alimentos para a população brasileira, em meio à crise do covid-19”. A Associação Brasileira das Indústrias de Carnes (Abiec) divulgou comunicado em que garante o abastecimento do mercado interno e as exportações de carne bovina.

Fonte: Comex do Brasil

}

04.07.2020

Em Destaque

Relacionados

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões a mais do que importou, divulgou nesta quinta-feira (6) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços...

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

jun 17 2024

Portos do Paraná estreita ligação com dirigentes e investidores espanhóis

Empresa pública participou de intercâmbio no país europeu que contou com jornadas empresariais e visitas a instalações portuárias em Madri, Valência...
jun 14 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões...
jun 13 2024

Argentina suspende antidumping sobre exportações brasileiras de talheres de aço inoxidável com cabo de madeira ou plástico

O governo do Brasil recebeu com satisfação a decisão do governo da República Argentina de suspender a medida antidumping aplicada às exportações...
jun 12 2024

Volume de soja exportada cai 13,6% em maio, e envios de carne bovina sobem 26%

O Brasil exportou 13,450 milhões de toneladas de soja em grão em maio, 13,69% a menos do que os 15,584 milhões de toneladas de igual período de...
jun 11 2024

Brasil faz acordo com China que pode aumentar exportação de café

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, assinou nesta quarta-feira (5)...
jun 10 2024

Brasil usa presidência do G20 para propor mudanças nas regras do comércio agrícola entre países

Nas discussões do G20, o grupo que reúne as maiores economias do mundo, o Brasil tem proposto ajustes no equilíbrio entre a expansão do comércio...
jun 07 2024

Mapa encerra maio com recorde histórico de aberturas de mercados para o mês

O mês de maio deste ano se encerra como o melhor maio da série histórica em termos de novos acordos comerciais no mercado mundial para produtos do...
jun 06 2024

Exportações do Brasil para os EUA superam os 12 bilhões de dólares no ano

O governo realizou, nesta semana, um seminário para marcar os “200 anos de amizade Brasil-Estados Unidos”. No encontro, a secretária de Comércio...
jun 05 2024

Com evolução de 34%, Paraná deve colher 646 mil toneladas de feijão em 2024

As condições climáticas têm refletido nas produções agrícolas de praticamente todo o País, e no Paraná também reduziram o potencial. Mesmo assim, em...
jun 04 2024

BNDES reduz de novo juros de linha especial para exportações brasileiras

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) promoveu nova redução de juros no BNDES Exim Pré-Embarque, linha de crédito que...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes