Marcon Logística Portuária

Acordo com Mercosul abre oportunidades de negócios para o Egito no mercado brasileiro

Livre-comércio entrou em vigor em 2017. Exportadores egípcios como Delta Brothers e Oriental Fruits dizem que sem ele seria impossível entrar no mercado brasileiro e competir em preço com outros países.

São Paulo – Desde que entrou em vigor, em 2017, o acordo de livre-comércio entre o Mercosul e o Egito beneficiou o comércio mútuo. Pelo menos dois expositores do país árabe que participaram da feira Apas Show, em São Paulo, nesta semana, afirmaram que suas vendas e presença no mercado local são resultado desta parceria.

Sócio da empresa Delta Brothers, uma das líderes do setor de congelados no Egito, Mostafa Salah disse que o Egito tem grande conhecimento em agricultura, afinal há mais de sete mil anos já desenvolvia o cultivo de diversas culturas. Para além da sua capacidade produtiva, Mostafa cita o Mercosul como fundamental para que os produtos congelados do Egito cheguem ao Brasil com preços competitivos. Chile e China, dois grandes vendedores ao Brasil, afirmou, não competem mais com a mesma força de antes no mercado brasileiro em razão dos benefícios que o acordo o Mercosul proporcionou ao Egito.

“Há cada vez mais demanda. A batata frita está em quase todos os pratos, as vendas de morangos [congelados] do Egito ao Brasil duplicam de volume a cada ano. E 2025 será o ano dos vegetais [congelados]”, disse.

Graças ao acordo com Mercosul, vendas dobraram

Gerente geral da Oriental Fruits, Wael Soliman vê as exportações de seus produtos ao Brasil crescerem ano após ano. Seu primeiro embarque ao país ocorreu em 2022, após sua participação na Apas. Naquele ano, foram embarcadas no Egito 75 toneladas de alho e 50 toneladas de morangos congelados com destino ao Brasil. Em 2023, foram 700 toneladas de alho e 300 toneladas de morangos congelados. Neste ano até agosto, deverão desembarcar no Brasil a partir das vendas de Soliman mil toneladas de morangos congelados e entre 700 toneladas e mil toneladas de alho.

“Esse desempenho deve-se ao acordo com o Mercosul. E porque o mercado brasileiro é muito grande, com muito consumidores. Temos uma janela de ouro com o [produto] alho porque, com o Mercosul, podemos competir com a China. Sem o Mercosul, seria impossível”, avaliou. “Este ano, a Apas está mais cheia, com mais gente e mais espaço. Espero que também venda mais”, disse.

A empresa Delta Brothers e a Oriental Fruits são duas das companhias que estão na Apas no estande organizado pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira. Outras empresas do Egito, além de companhias do Líbano, Tunísia, Iraque e dos Emirados Árabes Unidos estiveram em dois estandes durante o evento.

 

Fonte: Comex do Brasil

}

05.24.2024

Em Destaque

Relacionados

Paraná exporta US$ 9,52 bilhões nos cinco primeiros meses de 2024

As exportações paranaenses somaram US$ 9,52 bilhões (R$ 51 bilhões na cotação atual) entre janeiro a maio de 2024, consolidando o Estado como o maior exportador da região Sul. O Paraná superou Santa Catarina, com vendas externas de US$ 4,59 bilhões, e Rio Grande do...

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões a mais do que importou, divulgou nesta quinta-feira (6) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços...

Quer saber mais?

Entre em Contato

Siga a Marcon

Mercado & Novidades

Últimas Notícias

jun 18 2024

Paraná exporta US$ 9,52 bilhões nos cinco primeiros meses de 2024

As exportações paranaenses somaram US$ 9,52 bilhões (R$ 51 bilhões na cotação atual) entre janeiro a maio de 2024, consolidando o Estado como o...
jun 17 2024

Portos do Paraná estreita ligação com dirigentes e investidores espanhóis

Empresa pública participou de intercâmbio no país europeu que contou com jornadas empresariais e visitas a instalações portuárias em Madri, Valência...
jun 14 2024

Balança comercial tem superávit de US$ 8,534 bi em maio

A queda de preços da soja e do minério de ferro fez o superávit da balança comercial cair em maio. No mês passado, o país exportou US$ 8,534 bilhões...
jun 13 2024

Argentina suspende antidumping sobre exportações brasileiras de talheres de aço inoxidável com cabo de madeira ou plástico

O governo do Brasil recebeu com satisfação a decisão do governo da República Argentina de suspender a medida antidumping aplicada às exportações...
jun 12 2024

Volume de soja exportada cai 13,6% em maio, e envios de carne bovina sobem 26%

O Brasil exportou 13,450 milhões de toneladas de soja em grão em maio, 13,69% a menos do que os 15,584 milhões de toneladas de igual período de...
jun 11 2024

Brasil faz acordo com China que pode aumentar exportação de café

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Geraldo Alckmin, assinou nesta quarta-feira (5)...
jun 10 2024

Brasil usa presidência do G20 para propor mudanças nas regras do comércio agrícola entre países

Nas discussões do G20, o grupo que reúne as maiores economias do mundo, o Brasil tem proposto ajustes no equilíbrio entre a expansão do comércio...
jun 07 2024

Mapa encerra maio com recorde histórico de aberturas de mercados para o mês

O mês de maio deste ano se encerra como o melhor maio da série histórica em termos de novos acordos comerciais no mercado mundial para produtos do...
jun 06 2024

Exportações do Brasil para os EUA superam os 12 bilhões de dólares no ano

O governo realizou, nesta semana, um seminário para marcar os “200 anos de amizade Brasil-Estados Unidos”. No encontro, a secretária de Comércio...
jun 05 2024

Com evolução de 34%, Paraná deve colher 646 mil toneladas de feijão em 2024

As condições climáticas têm refletido nas produções agrícolas de praticamente todo o País, e no Paraná também reduziram o potencial. Mesmo assim, em...

Quem acredita na Marcon

Nossos Clientes