O terceiro trimestre de 2018 fechou positivo para o setor portuário. De acordo com o Relatório da Associação de Terminais Portuários Privados (ATP), entre julho e setembro, os Terminais de Uso Privado (TUP) tiveram uma variação positiva de 5,7%, em relação ao mesmo período em 2017, quando movimentaram 196,4 milhões/toneladas, equivalente a 67% do total de cargas do país. Dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) registram, também, o aumento global (portos públicos e privados) de 3,9%, totalizando 295 milhões/toneladas.

Em uma análise de impacto econômico, no terceiro trimestre, o país também alcançou um aumento de 11,4% da Corrente de Comércio (movimentações de exportações e importações), comparado aos meses de 2017, com um montante de US$ 63,4 bilhões.

No acumulado entre janeiro e setembro, o superávit calculado é de US$ 41,8 bilhões, conforme aponta o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), sendo US$177,1 bilhões em exportações e US$135,3 bilhões em importações.

Entre as mercadorias exportadas que se destacaram com crescimento expressivo no trimestre, estão a soja triturada, com o aumento de 42%, óleos brutos de petróleo, 97%, e celulose, com 19% a mais.

Na avaliação da Associação, os sinais de melhora e saída da crise ficam evidentes devido ao aquecimento da demanda externa e à recuperação dos preços das commodities, refletidos na performance de aumento quantitativo da produção dos principais itens de exportação.

Segundo o Relatório Anual da ATP 2018, a expectativa de crescimento econômico mundial, projetado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), indica o crescimento médio de 3,8%, nos últimos 5 anos, da movimentação portuária, e, considerando a capacidade nacional de atender a demanda externa por commodities minerais e agrícolas, a movimentação de cargas pelos terminais aquaviários deve alcançar a marca de 1,128 milhões/toneladas.

Rnking dos terminais

Entre os terminais de uso privado que mais se destacaram no período estão o maranhense Ponta da Madeira (+26%), Ilha Guaíba, em Santa Catarina (+1%), Pecém, no Ceará (+13%) e, no Rio de Janeiro, os terminais Porto do Açu Operações (+6%) e Ilha D’Água  (+32%).

No levantamento da Antaq, as dez instalações portuárias com maior volume de movimentação de cargas no terceiro trimestre de 2018, sendo cinco públicas e cinco privadas, somaram 186,4 milhões/toneladas no período, correspondendo a 63% do total movimentado.

Fonte: Antaq / Comex do Brasil