Pela primeira vez, um navio de veículos atraca no berço 213 do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá. Local preferencial para o carregamento dos grãos e farelos, foi preciso empenho de todos os envolvidos na operação para esta manobra. O resultado foi a otimização da ocupação do cais e mais agilidade no embarque dos carros.

Com 176 metros de comprimento, 11 andares de porão para carga e capacidade de carregar até 4 mil veículos, o navio General San Martin chegou nesta sexta-feira (31) por volta das 10h30. “Assim que chegou, já entrou para manobra no cais, sem espera”conta Maurício do Carmo Alves, chefe da Divisão de Operações Portuárias da Portos do Paraná.

No porto paranaense, a embarcação carrega quase 1.900 carros das marcas Renault e Volkswagen. Segundo Alves, os ajustes para “encaixar” esse navio no local começaram a ser feitos já na quinta-feira (30). “Junto com o operador dos veículos, fomos até o local para fazer as medições. Tinha espaço para o navio, mas esse tipo de embarcação tem a rampa, por onde sobem e descem os veículos. Tínhamos que estar certos de que daria certo ali”, diz.

Também foram envolvidos nessa operação especial, a Divisão de Silos da Portos do Paraná, responsável pelas operações no Corredor. “No Corredor temos seis shiploaders e uma movimentação alta. Essa atracação só foi possível porque conversamos com os operadores dos granéis e aproveitamos que o berço está em manutenção”, explica Gilmar Francener, chefe da Disilos.

Segundo Francener, foi feito um estudo logístico e verificada a possibilidade de realocar os dois equipamentos para um dos lados do berço, deixando livre o outro lado para os carros entrarem no porão do navio. “Foi tudo muito rápido para atender essa exceção e dar agilidade”, completa.

A empresa operadora da carga, a Marcon, comemorou a antecipação. Começando a carregar mais cedo, o navio também parte para o próximo porto mais cedo. A previsão é que o San Martin deixe Paranaguá na madrugada de sábado (1º). Os carros embarcados aqui têm como destino a Argentina. Porém, antes de chegar ao pais, a embarcação faz escala em Santos e no Rio de Janeiro.

Fonte: Portos do Paraná