Funcionários técnicos dos países do G20, assim como de Estados convidados e membros de organizações internacionais, discutem entre esta quarta-feira e amanhã na Argentina os desafios do sistema multilateral de comércio, uma reunião que precede o encontro que acontecerá na próxima sexta-feira entre os ministros do setor.

A segunda reunião do grupo de trabalho de Comércio e Investimentos do G20 – a primeira aconteceu em maio em Buenos Aires – será em Mar del Plata e tem como fim principal debater a construção de um sistema internacional de comércio “mais justo e inclusivo”, informou a organização.

Durante duas sessões, técnicos dos governos dos países que integram o grupo – os 19 Estados mais desenvolvidos e em desenvolvimento e a União Europeia (UE) -, e de nações convidadas, assim como representantes de organizações internacionais, abordarão assuntos como as cadeias globais de valor agroalimentar e a nova revolução industrial.

Também estão previstas discussões sobre a incorporação de pequenos e médios produtores às cadeias globais de valor agroalimentar.

A reunião tem como objetivo alinhar políticas para um futuro alimentício “sustentável”, uma das prioridades definidas pela Argentina para o G20, e facilitar a participação de novos produtores no sistema internacional a fim de melhorar suas condições de desenvolvimento econômico e favorecer a produção de mais e melhores alimentos.

A chamada “nova revolução industrial” também estará sobre a mesa, principalmente pelos efeitos que esta pode ter sobre o emprego.

Esta reunião será uma prévia do encontro ministerial de Comércio e Investimentos, que acontecerá na mesma cidade na próxima sexta-feira.

Os membros do G20 – grupo que nasceu em 1999 – representam três quartos do comércio global, a metade dos fluxos de investimento externo direto e a metade dos fluxos para o exterior.

Fonte: EBC / EFE