A empresa pública Portos do Paraná voltou a se reunir com o Conselho Temático de Infraestutura do G7, no Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar). Nesta terça-feira (22), esteve em debate a construção do Plano Ferroviário Paranaense, proposto pelo setor produtivo. A ideia é aumentar a participação do modal no transporte de cargas, com a reestruturação da malha ferroviária.

“O Porto cresceu, a cidade cresceu, então precisamos trabalhar num espaço físico menor. Não podemos manter a matriz logística de 80% caminhão e 20% trem. Para atender a maior demanda e diminuir o conflito Porto-Cidade, a gente precisa readequar esse sistema ferroviário”, diz Luiz Fernando Garcia, presidente da Portos do Paraná.

De acordo ele, existe a necessidade de investimentos e melhorias para manter o atendimento com qualidade. É o que a empresa pública vem fazendo, através de projetos como o de uma moega exclusiva para descarga de vagões no Corredor de Exportação e, em parceria com a Rumo, com a modernização e ampliação da frota.

O dirigente da Portos do Paraná acredita que encontros como esse, na Ocepar, sejam importantes polos de discussão. “A nossa gestão trabalha com a comunidade, nunca vamos trabalhar de maneira isolada. A gente coloca o nosso planejamento e busca a aprovação. Nossos clientes estão sempre juntos conosco e eles podem ter outra percepção. Precisamos dessas opiniões para validar o nosso planejamento”, diz.

O G7, grupo formado pelas maiores instituições do setor produtivo paranaense, vê com bons olhos a postura da atual administração dos portos do Paraná. “A vinda do Porto foi importante porque nada adianta se melhorar a chegada dos trens se não melhorarmos a logística interna de circulação e descarga no Porto. As duas coisas estão intimamente ligadas, tem que se melhorar a malha viária de descarga no Porto”, avalia Nelson Costa, superintendente da Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Fecoopar).

Ele espera que as reuniões e discussões em torno do tema possam levar ao governador soluções para o modal ferroviário o mais rápido possível. “O G7 está finalizando o estudo para apresentar ao governador Carlos Massa Ratinho Júnior, de modernização do setor. Nós estamos na fase de estruturar uma proposta e levar ao governador para equacionar para a logística ferroviária do Paraná”, acrescentou.

Fonte: Portos do Paraná